Morre cantor Agnaldo Timóteo de Covid-19 aos 84 anos

O cantor Agnaldo Timóteo (1936-2021) - Foto: Divulgação - Blog do Arcanjo
O cantor Agnaldo Timóteo (1936-2021) – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Morreu o cantor Agnaldo Timóteo, aos 84 anos, neste sábado (3), no Rio, vítima de Covid-19, após 21 dias de internação. Famoso pelo vozeirão, ele marcou várias gerações com sua voz romântica. Ele também se dedicou ao campo político e foi eleito vereador e deputado federal representando São Paulo e Rio de Janeiro.

Agnaldo havia sido internado em 17 de março na UTI do Hospital Casa São Bernardo, na zona oeste carioca. Ele chegou a tomar a primeira dose da vacina, mas segundo os médicos deve ter contraído o vírus logo depois, quando ela ainda não havia tido tempo de fazer efeito.

A nota distribuída pela família diz: “É com imenso pesar que comunicamos o FALECIMENTO do nosso querido e amado Agnaldo Timóteo. Agnaldo Timóteo não resistiu as complicações decorrentes do COVID-19 e faleceu hoje às 10:45 horas. Temos a convicção que Timóteo deu o seu Melhor para vencer essa batalha e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações! A família agradece todo o apoio e profissionalismo da Rede Hospital Casa São Bernardo nessa batalha”.

O cantor Agnaldo Timóteo (1936-2021) - Foto: Divulgação - Blog do Arcanjo
O cantor Agnaldo Timóteo (1936-2021) – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Agnaldo Timóteo Pereira, mais conhecido como Agnaldo Timóteo, nasceu em Caratinga, no interior de Minas Gerais, em 16 de outubro de 1936. Desde pequeno começou a cantar nos circos que aportava na cidade. Logo, foi para programas de rádio, não só de Caratinga como Governador Valadares e Belo Horizonte. Era chamado de o Cauby Peixoto mineiro.

Nos anos 1960, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde tornou-se motorista da cantora Ângela Maria, que foi sua madrinha no meio artístico nacional. Por indicação dela, gravou o primeiro disco em 1961. Após fazer sucesso no programa de Jair Taumaturgo na TV Rio, a EMI-Odeon o contratou.

Com o LP Surge um Astro, emplacou o sucesso Mamãe, versão do hit La Mamma do francês Charles Aznavour. Logo, virou habitué do programa Jovem Guarda, apresentado por Roberto Carlos na Record. Meu Grito, música de Roberto Carlos, o levou às paradas de sucesso com o disco Obrigado, Querida em 1967. Ao todo, gravou mais de 50 discos.

Agnaldo Timóteo em poster da gravadora EMI-Odeon - Foto: Divulgação - Blog do Arcanjo
Agnaldo Timóteo em poster da gravadora EMI-Odeon – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo no YouTube!

Siga @miguel.arcanjo no Instagram!

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Miguel Arcanjo Prado é mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia e Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação pela UFMG e crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Está entre os melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se. Passou por Globo, Record, Folha, Abril, Band e UOL. Dirige o Blog do Arcanjo e o Prêmio Arcanjo. Coordenada a Extensão Cultural da SP Escola de Teatro e faz o Podcast do Arcanjo. Foto: Edson Lopes Jr.

© Blog do Arcanjo por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados | Proibida reprodução sem a citação direta com link.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

1 Resultado

  1. 05/04/2021

    […] o amigo e colega de profissão Agnaldo Timóteo, cantor que morreu no último sábado (3), vítima de Covid-19, aos 84 anos. “Nos chamávamos de ‘entendidos'”, recordou. O Blog do Arcanjo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *