Conheça lugares de memória negra em SP

Por Miguel Arcanjo Prado

A cidade de São Paulo apagou muito de sua memória negra, menos vista pela população do que a história dos imigrantes europeus ou a dos bandeirantes, que assassinaram os indígenas e escravizaram os africanos, por exemplo. Mas, ainda é possível visitar lugares na maior metrópole do Brasil que conservam a ancestralidade afro e conhecer points da comunidade negra na cidade. O Blog do Arcanjo recomenda os passeios turísticos do Diáspora Black, em dois roteiros imperdíveis nos próximos dias. Programe-se!

Passeios Diáspora Black

Bixiga Negra
Saída: r. São Vicente, 200, Bixiga, região central. Sábado, 28/11, 10h. R$ 50, em diaspora.black

São Paulo Negra
Saída: pça. da Liberdade. s/nº, região central. Domingo, 6/12, 10h. R$ 60, em diaspora.black

+ Lugares negros em SP

Aparelha Luzia
O quilombo urbano (e verdadeira instalação artística-antropológica-cultural) criado por Erica Malunguinho, hoje deputada estadual pelo PSOL, costuma reunir a nata da intelectualidade negra brasileira. É definido como Associação Preta Política Artística Gentista Destruidora das Razões. Atualmente em reforma para colocar isolamento acústico, a previsão é de reabertura no verão.
R. Apa, 78, Campos Elíseos, tel. (11) 3467-0998. Fechado temporariamente (previsão de reabertura no Verão 2021). Grátis. @aparelhaluzia

Axé Ilê Obá
Comandado por Mãe Sylvia de Oxalá, o terreiro fundado em 1975 foi o primeiro a ser tombado como patrimônio cultural de São Paulo.
R. Azor Silva, 77, Jabaquara, tel. (11) 5588-0017. Seg. a sex. 9h às 18h. Sáb. 9h às 14h. Para jogo de búzios, é necessário agendamento p/ tel. ou @axeileoba

Casa Mestre Ananias
O capoeirista baiano Ananias Ferreira, ícone das rodas na cidade, dá aulas disputadas de capoeira. Assim que passar a pandemia, estarão de volta as rodas de samba.
R. Conselheiro Ramalho, 939, Bela Vista, tel. (11) 3926-0676. Seg. qua. e sex. 19h às 21h. Aula de Capoeira: Mensalidade R$ 150. Matrícula R$ 30 @mestreananias

Casa PretaHub
Espaço de encontro de empreendedores negros e que conta com sala de reunião, estúdios de som e de vídeo, além de livros, gastronomia, exposições e lojinha colaborativa.
Av. Nove de Julho, 50, Bela Vista, região central, tel. (11) 93232-0658. Seg. a sáb.: 9h às 18h. @pretahub

Museu Afro Brasil
Com acervo de 6 mil itens raros da arte e ancestralidade negra, o museu inaugurado em 2004 e dirigido pelo artista Emanuel Araújo perpassa temáticas como religião, trabalho, arte, escravidão e a diáspora africana. Há opção de visita virtual ou presencial.
Pq, Ibirapuera – av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 10, Vila Mariana, tel. (11) 3320-8900. Ter. a dom.: 11h às 17h. Ingr.: R$ 15 em megaticket.com.br. Menores de 10 anos, maiores de 60 anos, pessoa com deficiência e sáb.: grátis. Virtual: artsandculture.google.com/partner/museu-afro-brasil ou @museuafrobrasil

Samba da Vela
Uma das mais importantes rodas de samba da cidade faz edição especial e primeira após a pandemia no dia 30/11.
Teatro Paideia – R. Darwin, 153, Jardim Santo Amaro. Seg. (30): 20h30. Ingr.: contribuição voluntária. Inscrições em facebook.com/sambadavela ou @sambadavelaoficial

Templo-Bar de Fé
O bar aposta no sincretismo religioso em todas as esferas. Quase mil imagens se misturam enquanto os clientes podem saborear pratos com nomes de orixás ao som de batuques e samba.
R. Guaimbê, 322, Mooca, região leste, tel. (11) 2601-1441. Seg. a sex. e dom.: 18h às 23h. Sáb.: 13h às 18h e 19h às 23h

Fotos: Divulgação/Nappy/Reprodução Instagram

Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela ECA-USP e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. Eleito três vezes pelo Prêmio Comunique-se um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil. Nascido em Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. É crítico da APCA, da qual foi vice-presidente. Passou por Globo, Record, Folha, Contigo, Editora Abril, Gazeta, Band, Rede TV e UOL, entre outros. Desde 2012, faz o Blog do Arcanjo, referência no jornalismo cultural. Em 2019 criou o Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal de SP. Em 2020, passou a ser Coordenador de Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e começou o Podcast do Arcanjo em parceria com a OLA Podcasts. Foto: Bob Sousa.

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *