Teatro Sérgio Cardoso faz 40 anos como grande palco paulista

Por Miguel Arcanjo Prado

Um dos palcos mais emblemáticos de São Paulo, o Teatro Sérgio Cardoso completou 40 anos de vida nesta terça, 13 de outubro. Para celebrar a data, o equipamento cultural que leva o nome do ator Sérgio Cardoso (1925-1972) batizou sua sala principal com o nome da atriz Nydia Lícia (1926-2015), outro nome histórico do teatro brasileiro. Já a sala menor leva o nome do ator Paschoal Carlos Magno (1906-1980). Apresentações digitais contaram com nomes como Sergio Mamberti, Claudia Raia e João Carlos Martins.

Nydia Lícia dá nome à sala principal do Teatro Sérgio Cardoso – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Um pequeno evento com os devidos protocolos de saúde e distanciamento social reuniu nomes ligados à cultura, como o secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão, e Ivam Cabral, ator da Cia. de Teatro Os Satyros e diretor da SP Escola de Teatro.

O espaço tem sua trajetória ligada ao artista que o batiza. Em 1971, o antigo Teatro Bela Vista saiu de cena após a desapropriação do terreno. Ainda no mesmo ano, iniciava-se a construção de um teatro mais moderno, no mesmo local, sob projeto do arquiteto Ugo di Pace.

Depois de longa reforma, o Teatro Sérgio Cardoso foi aberto ao público em 13 de outubro de 1980.

Atualmente, o equipamento patrimônio do Estado de São Paulo é administrado pela OS Amigos da Arte (APAA). O local abrigou espetáculos importantes como A Chorus Line, produção nacional do texto da Broadway de Walter Clark e que revelou Claudia Raia, Eduardo Martini e Teca Pereira em 1983, e mais recentemente o musical Elza, com o talento de Larissa Luz e grande elenco.

Siga @miguel.arcanjo

Ouça o Podcast do Arcanjo



Você pode gostar...

1 Resultado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *