Morre Chica Xavier, atriz que TV não valorizou como deveria

Chica Xavier: atriz pioneira da representatividade negra não foi valorizada pela TV como deveria – Foto: Divulgação/Globo – Blog do @miguel.arcanjo

Por Miguel Arcanjo Prado

Morreu a atriz Chica Xavier, que a TV não valorizou como deveria. Ela estava com 88 anos e foi vítima do câncer. A atriz faleceu no Rio de Janeiro, neste sábado (8).

Francisca Xavier Queiroz de Jesus, a Chica Xavier, foi nome histórico da televisão e se tornou pioneira na representatividade negra nas artes.

Apesar de seu talento gigantesco, foi vítima do racismo estrutural da sociedade brasileira que se repete no ambiente artístico. A maioria de suas personagens era de escravas ou empregadas domésticas. Mesmo assim, seu enorme talento sempre fizeram com que essas personagens crescessem na trama e conquistassem o carinho do público e o respeito da crítica especializada.

Mesmo tão talentosa, assim como ocorreu com Ruth de Souza, outra grande atriz negra pioneira que a TV não soube valorizar, Chica Xavier não foi tratada nem teve as mesmas oportunidades como outras atrizes de talento de sua mesma geração, como Fernanda Montenegro, Beatriz Segall e Nathalia Timberg, por exemplo.

Chica fez mais de 50 trabalhos na TV, dentre os quais novelas de sucesso como Renascer, Força de um Desejo, Pátria Minha, Dancin’ Days e Sinhá Moça, na qual contracenou com Gésio Amadeu, outro ícone negro que morreu nesta semana, vítima da Covid-19.

Baiana de Salvador, onde nasceu em 1932, Chica mudou-se para o Rio em 1953, onde estudou teatro com Pascoal Carlos Magno, um dos grandes nomes das artes cênicas no Brasil, sendo a única aluna negra da turma.

Em 1956, Chica estreou no Theatro Municipal do Rio, na histórica montagem Orfeu da Conceição, com texto de Vinicius de Moraes. A atriz fazia o papel da Dama Negra, que simbolizava a Morte, e atuava ao lado de Haroldo Costa, Léa Garcia, Cyro Monteiro, Dirce Paiva e Clementino Kelé, com quem era casada na época.

No cinema, trabalhou pela primeira vez em 1962, no clássico Assalto ao Trem Pagador (1962), de Roberto Farias. Já na TV, sua primeira novela foi em 1973, em Os Ossos do Barão.

Chica Xavier foi uma grande abridora de caminhos para negros e negras no teatro, no cinema e na TV e está entre as maiores atrizes que o Brasil já conheceu. Foi, sim, uma grande dama das artes, apesar de a TV não tê-la tratado com o status de grande estrela que ela merecia. Sua partida deixa as artes brasileiras em luto fechado.

Lembre outros artistas que 2020 nos tirou

Siga @miguel.arcanjo

Família e artistas lamentam morte de Chica Xavier

“Quando pequeno eu tinha dificuldade de entender porque as pessoas queriam tanto chegar perto dela. Ela era minha avó. Para os outros ela era Chica Xavier: uma das maiores artistas do país. Quando cresci compreendi o seu tamanho. Percebi que teria que dividi-la com o mundo. Hoje recebi centenas de mensagens de carinho. Agradeço imensamente. Quero celebrá-la. Vó Chica foi o ser mais incrível que vi passar pela Terra. Quem a conheceu sabe queria não era deste planeta.  Ontem ela se despediu de mim. Disse ‘até amanhã’ com certo esforço. Agradeci por ter nascido nessa família, por ter seu sangue correndo em mim, por ter cuidado de mim e de tantos outros, por ter me ensinado a amar. Viva Chica Xavier! Viva sua história! Hoje é dia de festa no Orun.”
Ernesto Xavier, neto de Chica Xavier e jornalista

“E por falar em tristeza … Gésio Amadeu e Chica Xavier, na mesma semana. Sem palavras. Dois grandes. Sobreviveram como artistas dentro da indústria cultural mais terrível do globo. Conseguiram construir carreiras, famílias, personagens e muita dignidade. Obrigado.”
Sidney Santiago Kuanza, ator

“Descubro aterrorizado que esta segunda orfandade me roubou as palavras, foi-se a subordinação, foi-se a delicadeza deste mundo, minha mãe tão amada, tão maior do que qualquer palavra que eu pudesse colher nesse mar de tristeza em que navego hoje. Apagou-se a luz dos meus olhos por um instante quando eu soube de sua partida e trago comigo todos os ensinamentos que você generosamente me ofereceu. Vou-te amar para sempre e, cada vez em que eu estiver triste de não ter jeito, vou imaginar seu abraço amoroso e sua voz de timbre raro sussurrando: vai passar, meu filho louro! Minha borboleta amarela de Iansã! Voa, mãe! Voa e espalha o teu amor pela cidade! Obrigado!”
Miguel Falabella, ator, diretor e dramaturgo

“Na mesma semana que perdemos Gésio Amadeu, a Chica Xavier nos deixou. Uma grande referência como atriz no teatro, cinema e televisão, deixando um legado de mais de 60 anos de carreira. Obrigada por tudo e por tanto, rainha. Seguiremos celebrando sua história e trilhando o caminho que você ajudou a abrir.”
Lucy Ramos, atriz

“Comecei o dia celebrando a vida e assim continuarei! Porque falar de Dona Chica Xavier é falar de vida, de amor, de respeito, de afeto e de sucesso! Chica, dona de olhar forte e corajoso, que te incentiva a seguir. Aqui em casa, sempre que a gente assistia ela na tv, tínhamos a certeza que ela era da nossa família. Quando conheci sua neta, Luana Xavier, eu disse que só queria ser sua amiga por interesse, para ser amiga de Dona Chica…e disse isso a dona Chica, que riu. Ela me emocionava, porque só de aparecer em cena, me dava a certeza que era possível seguir em frente. Como eu disse a Luana, dona Chica não morreu, se tornou ancestral e agora está presente em todo universo. Quem é de orixá não morre, vira vento!”.
Maíra Azevedo, a Tia Má, humorista

“Que semana triste para a cultura! Perdemos o Gésio Amadeu e hoje a grandiosa atriz Chica Xavier. Dona de atuações brilhantes e inesquecíveis. Vá em paz! Obrigado, dona Chica Xavier! ‬Meu abraço forte aos familiares e amigos!”
Walcyr Carrasco, jornalista, escritor e dramaturgo

“Uma das maiores artistas deste país nos deixou. Plantou tanta coisa que hoje a gente tá colhendo… Dona Chica Xavier, vá em paz e muito obrigado. Meu amor e solidariedade a Luana Xavier, Ernesto Xavier e toda família linda que ela formou!”
Paulo Vieira, humorista

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *