Rapidinhas: Indelicada une Hamlet e O Príncipe no teatro digital

O ator Ricardo Fiuza em cena de O Príncipe, peça digital de A Indelicada Cia. Teatral, de Goiânia – Foto: Karla Sarmiento/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Por Miguel Arcanjo Prado

Indelicada digital
Um dos mais importantes grupos teatrais de Goiás, A Indelicada Cia. Teatral, que coleciona apresentações internacionais no México e Equador, tinha prevista uma circulação nacional do espetáculo O Príncipe, dirigido por João Bosco Amaral e com os atores Evandro Costa e Ricardo Fiuza. Diante da pandemia, o grupo resolveu dar a volta por cima e reinventar a peça em formato digital. A estreia está marcada para 20 de agosto, nos canais do grupo no YouTube, Facebook e Instagram. Imperdível.

Shakespearianos
O Príncipe traz os palhaços Vânio e Kadu para contar a trágica história de Hamlet, clássico de William Shakespeare. Claro que a versão, fortemente influenciada por O Príncipe, de Maquiavel, confere artes cômicos à história, divertindo gente de todas as idades. Rir ou não rir? Eis a questão.

Público global
Para A Indelicada, as possibilidades do teatro digital são múltiplas. Evandro Costa revela à coluna que, agora, não há limites geográficos. “Teremos condições de alcançar públicos de diversas localidades, não só os que receberiam a circulação. Hoje, a internet é que permite a arte do encontro, sendo um espaço de grande abrangência e interação”, celebra. Está coberto de razão.

Evandro Costa e Ricardo Fiuza em cena de O Príncipe, peça digital de A Indelicada Cia. Teatral – Foto: Denise Jácomo/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Atividades formativas
Além das apresentações, A Indelicada promove atividades formativas gratuitas e digitais. São duas oficinas: Jogos Teatrais, voltada para crianças e adolescentes; e a oficina Acessibilidade Comunicacional em Espetáculos, direcionada a produtores, atores, diretores e intérpretes de Libras (Linguagem Brasileira de Sinais) que discutirão as estratégias para tornar espetáculos cênicos acessíveis a pessoas com deficiência. Quer se inscrever? Clique aqui.

Altos papos
De 27 de julho a 3 de setembro, A Indelicada ainda promove lives com os integrantes da companhia, atores e diretores convidados que vão falar sobre a trajetória e os espetáculos O Príncipe, Macário e Mercúrio Retrógrado. “Esperamos colher os frutos desta iniciativa, isto é, nos conectarmos com espectadores de diversas partes do Brasil e até do mundo. Espero que esse espaço seja duradouro para nós e para os profissionais de teatro de todo o país”, avisa Evandro Costa. Vai ser, sim.

Elza Soares: live para celebrar seus 90 anos neste sábado – Foto: Divulgação – Arquivo Blog do @miguel.arcanjo

Me deixe cantar até o fim
A grande Elza Soares celebra seus 90 anos recém completados com live neste sábado (25) às 21h, em seu canal no YouTube. Elza in Jazz tem apoio da Devassa Tropical Ao Vivo e traz o quarteto de jazz formado por Jorge Helder, Gabriel de Aquino, Márcio Bahia e Netão. Foi a própria Elza quem escolheu a data, por ser o Dia da Mulher Negra Latino-Americana. Poderosa.

Como assim?
Um ator de coração ruim, desses que adoram polemizar para aparecer e que em plena pandemia não se cansa de falar mal dos colegas que estão no teatro digital, pagou a língua esses dias. O moço, cujo nome esta coluna se abstém de pronunciar, resolveu fazer sua primeira live. Os poucos gatos pingados que assistiram contaram que foi uma tristeza que só. Tadinho.

Ivam Cabral em Todos os Sonhos do Mundo: primeiro ator a mergulhar no teatro digital está de volta – Foto: Andre Stefano/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Pioneiro digital
O primeiro e durante muito tempo o único ator em cartaz na quarentena não só no Brasil como em todo o mundo, Ivam Cabral retoma seu solo Todos os Sonhos do Mundo, que já entrou para a história. Com direção de Rodolfo García Vázquez, a obra volta às redes neste domingo (26). Se num primeiro momento a peça foi encenada no Instagram desde o dia 20 de março de 2020, as novas sessões são sempre domingos, 20h, e segundas, 21h, no Espaço Digital do Satyros no Sympla. Ivam e Rodolfo passaram os últimos dias acertando todos os novos detalhes da encenação, que ficou ainda mais digital com sugestões de Silvio Eduardo e conta ainda com poderosa trilha de Henrique Mello. Danados.

Falando nisso…
Os ensaios da versão internacional em inglês de A Arte de Encarar o Medo, peça de sucesso do Satyros no digital indicada ao Prêmio Arcanjo de Cultura, vão de vento em popa. É o próprio Rodolfo García Vázquez, diretor da obra, quem conta: “Os ensaios de The Art of Facing Fear estão a todo vapor. Fazer um espetáculo digital com artistas de nove países está sendo uma experiência que eu nunca, nem nos meus maiores sonhos, teria imaginado. E perceber quanto temos em comum em tempos de pandemia, nas fragilidades e nas potencialidades. E quão poderosos nos tornamos quando fazemos arte!”. Coisa bonita.

Elenco planetário
A coluna adianta os nomes dos países dos atores de The Art of Facing Fear, a peça internacional do Satyros: África do Sul, Senegal, Cabo Verde, Zimbabwe, Nigéria, Suécia, Inglaterra, Alemanha e Brasil. “Todos juntos. Trabalhando juntos. Fazendo teatro juntos”, lembra Rodolfo, antes de pedir para dar um aviso: “A montagem brasileira continua em cartaz. Venham nos ver. No Brasil, estamos em cartaz sextas e sábados 21h e domingos 16h, no Sympla”. Recado dado.

Nome no cartaz
Cléo De Páris, a atriz, ficou feliz da vida com a nova elegante arte de seu espetáculo digital, Desamparos, dirigido por Fábio Penna e indicado ao Prêmio Arcanjo de Cultura — o que consta, como é devido, no novo cartaz. O criador foi ninguém menos que Diego Ribeiro, ator de outra peça digital de sucesso, A Arte de Encarar o Medo, do Satyros, igualmente indicada à premiação.

O ator Diego Ribeiro – Foto: Divulgação – Arquivo Blog do @miguel.arcanjo

Múltiplos talentos
O ator Diego Ribeiro, além dos dotes cênicos e nas artes gráficas, também se tornou disputado iluminador nesta quarentena, assinando a nova luz de Todos os Sonhos do Mundo, peça pioneira no digital de Ivam Cabral. Gaúcho como Cléo De Páris, Dieguito é do time dos bons.

Raul Barreto, dos Parlapatões, sozinho no palco do Teatro Sérgio Cardoso – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Um palhaço no palco
Raul Barretto, talentoso palhaço e ator dos Parlapatões querido da coluna, é o convidado do terceiro episódio da série Teatro Sérgio Cardoso 40 anos. A exibição será transmitida nesta sexta (24), às 21h, pela plataforma Cultura em Casa, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerida pela Amigos da Arte. O artista estará sozinho no gigante templo teatral paulistano. Promete emocionar.

O mágico Célio Amino estreia espetáculo digital O Presente de Um Passado Futuro – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Mágica digital
O mágico Célio Amino comemora 30 anos de carreira com a estreia seu espetáculo digital Célio Amino, O Presente de Um Passado Futuro, no dia 1º de agosto, sábado, às 16h. Depois, o espetáculo segue em cartaz todo domingo, 16h, pela plataforma Sympla/Zoom. Formado em física pela USP, ele promete 20 números de mágica e 20 efeitos especiais inéditos. Não custa lembrar: o artista fundou a Magicorp, uma das grandes empresas de ilusionismo da América Latina. Visionário.

Referência é tudo
Célio Amino lembra à coluna que homenageará em seu espetáculo George Méliès, ilusionista francês e precursor dos efeitos especiais no cinema, referência na relação da mágica com o audiovisual. “Incorporei a lógica cinematográfica e televisiva de edição na criação das cenas”, conta à coluna. Coisa boa.

Dança comigo
O Masp disponibizou em seu canal no YouTube cenas prévias do espetáculo Pessoa(s) da Studio3 Cia de Dança, ainda sem data de estreia por conta da pandemia. Surgem no vídeo os bailarinos Mara Mesquita, Kenia Genaro, Paula Miessa e André Neri. Todos sob direção coreográfica de Anselmo Zolla e direção teatral de William Pereira. A obra é uma homenagem ao poeta Fernando Pessoa. Já leu? Se não, deveria.

O ator Gustavo Zanela em cena da peça digital Caso Cabaré Privê, de Pedro Granato: estreia em 1º de agosto – Foto: Ana Alexandrino/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo

Crime e castigo
O diretor Pedro Granato estreia sua nova peça em formato digital dia 1º de agosto na plataforma Sympla. O nome é Caso Cabaré Privê, com atores de seu Núcleo Pequeno Ato. A coluna adianta a trama: um cliente de um cabaré com cabines de cine privê é assassinado e uma investigação busca esclarecer o crime. Quem matou?

Pode opinar
A encenação é participativa. Em determinado momento, o público escolherá que personagem deseja acompanhar e ainda vai ajudar no interrogatório. Eita.

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *