“Qualquer dia amigo a gente vai se encontrar” ganha novo sentido hoje, diz Milton Nascimento

“Amigo é coisa pra se guardar…”: Milton Nascimento e os companheiros do Clube da Esquina com ex-presidente JK nas ruas de Diamantina (MG) nos anos 1970 – Foto: Divulgação/Arquivo Milton Nascimento Blog do @miguel.arcanjo

A música Canção da América (Unencounter), um clássico do repertório de Milton Nascimento feito em parceria com Fernando Brant, ganha novo sentido diante da pandemia do coronavírus, que isola os seres humanos no mundo todo. A conclusão é do próprio Bituca, como carinhosamente Milton é chamado por seus amigos.

Segundo o compositor, hoje a música significa muito mais. “Nesses últimos dias, parece que o verso ‘Qualquer dia amigo, a gente vai se encontrar’ faz ainda mais sentido. Que a gente possa continuar em casa para em breve retornarmos com segurança para os abraços de nossos amigos”, deseja Milton.

Ele ainda aproveita o momento para contar como compôs a lendária canção gravada por ele no álbum Journey To Dawn, de 1979.

“Eu estava gravando em Hollywood e conheci o músico Ricky Fataar. Conversamos sobre a solidão de Los Angeles, a falta de contato físico entre as pessoas e ali nos aproximamos. Passamos bons momentos juntos, cultivando uma linda amizade. O tempo passou, retornei pra casa e quando voltei para Los Angeles infelizmente ele não estava lá. Sentei no quarto, durante a noite, e fiz uma letra toda em inglês. Fernando Brant estava comigo e passou a letra para o português”, revela Bituca.

>>Siga @miguel.arcanjo

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Milton Nascimento (@miltonbitucanascimento) em

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *