O Retrato do Bob: Regina Boni, porto seguro flutuante de nossa liberdade

A galerista Regina Boni em retrato de Bob Sousa – Foto: Bob Sousa – Blog do @miguel.arcanjo 

Um dos nomes mais respeitados (e queridos) do mercado das artes no Brasil, Regina Boni está de volta à cena com sua Galeria São Paulo Flutuante. Trata-se de uma versão contemporânea — e bem mais livre de amarras, inclusive geográficas —, de sua Galeria São Paulo, que funcionou entre 1981 e 2002, revelando múltiplos talentos. Vencedora da primeira edição do Prêmio Arcanjo de Cultura em Artes Visuais, em dezembro passado no Theatro Municipal de São Paulo e recentemente nomeada Cidadã Paulistana na Câmara de Vereadores, ela posou com exclusividade para o jurado e fotógrafo Bob Sousa e o Blog Miguel Arcanjo em seu apartamento no bairro de Higienópolis. Entre outras obras de renome, o local é decorado com famosos Parangolés do tropicalista Hélio Oiticica. Aliás, ela é uma das madrinhas do movimento que marcou nossa cultura, já que foi responsável, entre outras coisas, pelos inesquecíveis figurinos da tropicália usados por Caetano, Gil, Gal e sua turma na reta final da década de 1960. E é no bairro onde mora que ficará, momentaneamente, a nova sede de sua galeria, transferida do Jardim Europa. Mas, podendo, a qualquer momento, partir para novas paragens. Já que amarras não combinam com essa mulher que é porto seguro flutuante de nossa liberdade artística.

Bob Sousa é fotógrafo, mestre em Artes pela UNESP, pesquisador, crítico, jurado de Artes Visuais da APCA e do Prêmio Arcanjo de Cultura. É autor do livro “Retratos do Teatro” (Ed. Unesp). Desde 2012, retrata grandes nomes das Artes em O Retrato do Bob com exclusividade para o Blog Miguel Arcanjo. Produção: Daniela Hamazaki.

>>>Siga @miguel.arcanjo

Please follow and like us:
Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso