Carnaval de São Paulo vira Patrimônio Imaterial do Estado

Desfile das escolas de samba do Carnaval de São Paulo: manifestações carnavalescas do Estado viram Patrimônio Imaterial – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

O Carnaval paulista agora é Patrimônio Imaterial do Estado de São Paulo, segundo decisão unânime no Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico ), adianta o Blog Miguel Arcanjo. A ação reconhece que as práticas carnavalescas em todo o Estado traduzem saberes, fazeres e uma identidade coletiva, criando relações de pertencimento. O anúncio foi feito no Diário Oficial pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. “O Condephaat dá sequência ao trabalho fundamental de reconhecer e proteger o patrimônio imaterial de São Paulo com o registro das expressões artistas ligadas ao Carnaval, que são inúmeras, muito potentes e constituem marcas do patrimônio cultural do Estado. Estamos valorizando a cultura popular e tradicional de São Paulo, que é um vetor de identidade e de desenvolvimento”, diz Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. O título de Patrimônio Imaterial tem como objetivo reconhecer e proteger manifestações culturais da cultura paulista. O primeiro registro de patrimônio imaterial do Condephaat foi para o Samba Paulista, em janeiro de 2016. Em 2018, foi a vez do Virado Paulista, tradicional prato do Estado, receber o título. A proposta inicial de tornar o Carnaval Patrimônio Imaterial partiu da Liga Independente das Escolas de Samba de SP e o Condephaat achou por bem abarcar as atividades carnavalescas de todo o Estado em sua decisão.

>>> Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...