Miguel Falabella dirige opereta A Viúva Alegre no Theatro Municipal de SP

Miguel Falabella nas escadarias do Theatro Municipal de SP, onde dirige opereta A Viúva Alegre: apenas dez récitas – Foto: Reprodução – @miguel.arcanjo UOL

Miguel Falabella está completamente dedicado aos ensaios da opereta “A Viúva Alegre”, que encerra a temporada lírica 2019 do Theatro Municipal de São Paulo sob sua direção. A montagem inédita que marca a estreia de Falabella no Municipal será encenada em português em dez récitas entre 14 e 24 de novembro.

As apresentações serão de terça a sábado, sempre às 20h, e aos domingos, às 18h. Os ingressos custam de R$ 20,00 a R$ 120,00 e já estão à venda na bilheteria do Municipal e no site da instituição.

A coluna descobriu uma notícia boa: nos dias 17 e 24 de novembro, o ingresso terá preço único de R$ 20,00 para todos os setores e a venda será exclusiva na bilheteria do Theatro, a partir das 12h no dia do espetáculo. A apresentação do dia 24 ainda terá recurso de audiodescrição.

Foi o diretor artístico do Municipal, Hugo Possolo, quem fez o convite a Falabella. “A visão dele em imprimir novos públicos ao Municipal tem muita sincronia com o nosso pensamento de trazer uma obra de alcance popular”, fala Possolo.

Falabella afirma estar feliz ao estrear como diretor de ópera/opereta. “Meu avô era italiano e antes de falar, eu já ouvia ópera. Cresci ouvindo grandes nomes como Renata Tebaldi, Victoria de Los Angeles… O desejo de todos nós é ampliar a acessibilidade ao Theatro Municipal. Eu quero usar a minha imagem para popularizar e dizer venham! O Theatro é nosso. Estou profundamente emocionado por trabalhar com pessoas que tenho o maior respeito do mundo”, diz Falabella.

Plateia do Theatro Municipal de São Paulo – Foto: Ricardo Kleine/Divulgação – Coluna @miguel.arcanjo UOL

“A Viúva Alegre” ainda conta com o maestro Alessandro Sangiorgi à frente da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo e da direção musical. O Coro Lírico Municipal de São Paulo será preparado pelo maestro titular Mário Zaccaro e pelo assistente Sergio Wernec. A cenografia é de Zezinho Santos e Turíbio Santos (Santos & Santos), figurinos de Lígia Rocha e Marco Pacheco. Desenho de luz de Guillermo Herrero, coreografia de Fernanda Chamma e visagismo de Dicko Lorenzo.

A montagem do Municipal tem dois elencos. No papel da viúva alegre e insinuante Hannah Glawari se revezam as sopranos Camila Titinger e Marianna Lima. Como o playboy aristocrata, Conde Danilo, estão Rodrigo Esteves e Daniel Germano. O ator e barítono Sandro Christopher e o baixo Saulo Javan interpretam o pomposo Barão Mirko Zeta.

Já a soprano Lina Mendes, que também está em cartaz com o musical “O Fantasma da Ópera”, vai dar vida juntamente com Amanda Souza (soprano) a ingênua Valenciana, esposa do Barão Mirko Zeta. Os tenores Anibal Mancini e Luciano Botelho serão o jovem francês ardente Camillo (Conde de Rosillon) que é apaixonado por Valenciana.

Ainda na produção, Adriano Tunes é Njégus, Johnny França como Visconde de Cascada, Caio Duran no papel de Raul de St. Brioche, David Marcondes é Bogdanowitsch, Edna D’Oliveira sendo Silvia, Márcio Marangon vive o Kromow e Andreia Souza sobe ao palco como Olga.

Compre seu ingresso para A Viúva Alegre

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...