Com atriz trans protagonista, série Toda Forma de Amor estreia nesta sexta

Gabrielle Joie e Rômulo Arantes Neto protagonizam Toda Forma de Amor, série de Bruno Barreto para o Canal Brasil – Foto: Divulgação – Coluna @miguel.arcanjo UOL

Diretor de filmes como “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, que levou 10 milhões de brasileiros aos cinemas, e “O Que É Isso Companheiro?”, indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, o cineasta Bruno Barreto estreia como diretor de uma série de ficção com Toda Forma de Amor.

Após quatro adiamentos, o primeiro dos cinco episódios — foram gravados sete, mas foram reduzidos a cinco — está previsto para ir ao ar nesta sexta (25), às 22h30, no Canal Brasil. Ainda haverá reprises no domingo (27), às 2h, terça (29), à 0h, e na quarta (30), às 22h30. A festa de lançamento promete reunir elenco e equipe da série na noite desta terça (22) em São Paulo, com direito a show do paraense Jaloo.

Apesar de o roteiro original de Marcelo Pedreira abarcar a diversidade e tocar no tema do assassinato de pessoas trans, Barreto rechaça qualquer tipo de militância em sua série. Diz que seu foco é “a condição humana”, presente em personagens que vivem múltiplas sexualidades e situações dramáticas na metrópole.

“Acho que quando uma obra de arte está engajada politicamente, ou a razão de ser da obra é uma causa, eu acho que ela deixa de existir como arte. Eu acho que a arte está acima de qualquer ideologia, ou qualquer corrente de pensamento. Eu acho que a arte tem de ser livre, e para você ser livre não pode seguir uma cartilha”, afirmou Bruno Barreto em entrevista recente ao próprio Canal Brasil.

Atriz trans, Gabrielle Joie é a protagonista de Toda Forma de Amor no Canal Brasil: ela também está na novela das 19h da Globo Bom Sucesso – Foto: Divulgação – Coluna @miguel.arcanjo UOL

Apesar de a protagonista feminina da história ser uma mulher trans vivida pela atriz trans Gabrielle Joie, atualmente no ar na Globo como a adolescente trans Michelly em “Bom Sucesso”, Barreto parece não apoiar a obrigatoriedade de personagens trans serem interpretadas apenas por artistas trans.

“Eu jamais entraria nessa camisa de força do politicamente correto que se o personagem é trans tem de ser feito por uma trans, porque isso é um desrespeito à arte de atuar. O compromisso da ficção é com a verossimilhança, a realidade pode se dar ao luxo de não ser verossímil, porque ela é real, a ficção não pode ser inverossímil”, declarou Bruno Barreto na mesma entrevista ao repórter Kiko Molica do “Cinejornal”.

“Toda Forma de Amor” foi gravada em São Paulo e tem como principais cenários a casa noturna Trans World e um consultório comandado por uma psicóloga lésbica, Hannah, interpretada por Guta Ruiz.

Guta Ruiz é a psicóloga lésbica Hannah na série Toda Forma de Amor, de Bruno Barreto, que estreia sexta (25) no Canal Brasil – Foto: Divulgação – Coluna @miguel.arcanjo UOL

“Eu não seria nada sem um grande roteiro e ótimos atores”, elogiou o diretor sua equipe. No elenco, estão o ator Rômulo Arantes Neto, como Daniel, o empresário hétero e dono da boate, que se apaixona por Marcela (Gabrielle Joie), uma DJ trans, sem saber de sua condição. Ainda estão no elenco Otávio Martins, Juan Alba, Wallie Ruy, Christiana Ubach, Daniel Infantini, Alexandre Cioletti e Eucir de Souza, Fabiana Gugli, além de participações especiais de nomes como Rita Batata e do ator argentino Juan Manuel Tellategui.

“A série lida com questões muito atuais, que são texto e não contexto. É sobre a condição humana. Não importa qual o seu gênero ou orientação sexual. No final, todos queremos a mesma coisa”, fala Bruno Barreto.

Siga @miguel.arcanjo

 

Você pode gostar...