Tiradentes reúne 50 mil pessoas em seu festival de gastronomia

Movimentação durante o 22º Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes: 50 mil pessoas e 160 mil pratos vendidos em 2019 – Foto: Danilo Silva/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Chegou ao fim no último domingo (1º) a 22ª edição do Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes. Foram mais de 50 mil pessoas em dez dias de evento, desde o último dia 23 de agosto, realizado pela plataforma Fartura Brasil com mais de 200 atrações gastronômicas de todo o país na cidade histórica mineira.

Foram vendidos mais de 160 mil pratos, segundo a organização. Entre os pratos mais vendidos estiveram o X-Miguel, do Alma Chef, a costela suína, do Cabernet Butiquim, e o filet de costela serenada, do La Palma.

A programação contou com estandes de chefs mineiros, cozinhas ao vivo, aulas interativas, palestras, festins, peças de teatro e shows musicais de gente como Thiago Delegado, Chico Amaral, Chora Genésio, Chamaleon Jazz, Márcio Hallack e Orquestra Brasileira de Música Jamaicana, entre outros.

O público aprendeu mais nos espaços Origem ao Prato, onde os chefs revelaram macetes e segredos culinários, como os do frango com quiabo no tucupi, dos chefs Flávio Trombino e Saulo Jennings; o do macarrão de comitiva, do Caetano Sobrinho; o das almôndegas suínas recheadas com queijo Canastra, angu branco e crispy de couve, do Laudinei Carmo; do arroz marimbondo, do Ivo Faria; ou da costela fogo de chão de Antonio Costaguta.

Público no 22º Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes – Fartura Brasil – Fotos: Lucas Chagas, Bruna Brandão e Brasa e Guilherme Sidrim – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Foram as 32 aulas que ocorreram na Pousada Escola Senac e na Praça Senac Conhecimento (com espaço degustação e interativo). Já no Espaço Interativo, destaque para as receitas de massa fresca, da chef Juliana Ferreira; pão de queijo, de Patrick Passarelli; risotos, de Luís César; e focaccia italiana, de Raquel Brandão e Ronaldo Souza. O espaço Produtos e Produtores contou com estandes de doces, cafés, pimentas, geleias, queijos, cachaça, embutidos, massas, azeites e outras guloseimas.

Nos restaurantes espalhados pelo casario histórico, chefs criaram menus em uma programação paralela, e o público também teve a oportunidade de participar de eventos especiais em pousadas e outros locais.

Foram seis jantares especiais, conhecidos como festins, que aconteceram em dois restaurantes de Tiradentes: o Ora e o Mia, além da Pousada Escola Senac. Na sexta (23), quem ficou por conta do menu foi o chef Marcelo Petrarca (DF), enquanto no sábado (24) os convidados provaram os pratos do chef Alberto Landgraf (RJ) e André Mifano (SP). Já no segundo fim de semana, a chef Morena Leite (SP) foi responsável pelo jantar da sexta (30). No sábado (31), foi a vez dos chefs Henrique Gilberto (MG) e Marco Gil (CE).

O público teve a oportunidade de conferir 13 estandes de restaurantes mineiros, tanto de Belo Horizonte quanto de Tiradentes, localizados na Praça da Rodoviária e na Praça Sesc Campo das Vertentes, onde se fartou sem a culpa de cometer o pecado da gula.

*Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do 22º Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes – Fartura Brasil.

Agradecimentos: Doizum Comunicações e Mayra Lopes.

Você pode gostar...