Ícone do cinema e da TV, Antônio Pitanga celebra 80 anos com peça na Bahia

Antônio Pitanga na peça “Embarque Imediato”, com a qual celebra 80 anos de vida; estreia em Salvador com Medalha Zumbi dos Palmares – Foto: Caio Lírio – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Emblemático ator do cinema, teatro e da TV no Brasil, Antônio Pitanga completa 80 anos de vida no próximo dia 13 de junho. A comemoração será no palco, em sua terra natal, Salvador da Bahia, onde estreia nesta quinta (6) a peça “Embarque Imediato”. O texto inédito de Aldri Anunciação tem direção de Marcio Meirelles, grande nome do teatro baiano.

Na obra, o pai da atriz Camila Pitanga e marido da política Benedita da Silva, única mulher negra a chegar ao posto de governadora do Rio, contracena com seu outro filho, Rocco Pitanga.

O enredo mostra um velho africano que encontra um jovem pesquisador brasileiro. O espetáculo fica em cartaz na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, no Campo Grande, até 16 de junho, de quinta a domingo, às 20h, com ingresso a R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia.

Antônio Pitanga e seu filho, Rocco Pitanga, contracenam na peça “Embarque Imediato”, que comemora os 80 anos do grande ator baiano do cinema, teatro e TV; ele também recebe a Medalha Zumbi dos Palmares – Foto: Caio Lírio – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Também nesta quinta, em celebração ao seu aniversário, o ator recebe a Medalha Zumbi dos Palmares na Câmara Municipal de Salvador, concedida àqueles que lutam em defesa dos afrodescendentes e no combate ao racismo e à intolerância religiosa.

Deputada estadual da Bahia que fez a iniciativa da honraria, Olivia Santana afirma: “Pitanga orgulha a Bahia pelo trabalho que realiza, pelo compromisso que tem com as questões vinculadas à defesa dos direitos humanos, ao acesso e promoção da cultura, e por ser um exemplo de pai”.

Antônio Pitanga em “Barravento”, filme de Glauber Rocha de 1962 – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Soteropolitano do Pelourinho, Pitanga estudou na Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia e logo se tornou rosto emblemático do Cinema Novo, atuando em filmes de Glauber Rocha e Cacá Diegues, entre outros.

Ele integrou o elenco de “O Pagador de Promessas”, de 1962, único filme brasileiro vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, na França. Em 2017, foi tema do documentário “Pitanga”, dirigido por sua filha, Camila Pitanga, e Beto Brant.

Na TV, Pitanga se destacou em trabalhos como “A Próxima Vítima”, na qual foi patriarca de uma família negra de classe média criada por Silvio de Abreu, marco contra o racismo na teledramaturgia.

Antonio Pitanga e Camila Pitanga no debate com o público na Mostra de Cinema de Tiradentes sobre o filme “Pitanga” em 2017 – Foto: Jackson Romanelli/Universo Produção

O ator Antonio Pitanga na exibição do filme “Pitanga”, dirigido pela filha Camila Pitanga e por Beto Brant, na Mostra de Cinema de Tiradentes em 2017 – Foto: Jackson Romanelli/Universo Produção

Siga @miguel.arcanjo no Instagram

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Miguel Arcanjo Prado (@miguel.arcanjo) em

Please follow and like us: