SP espanta a burrice e acolhe a diversidade ao abraçar a Virada Cultural

Cerca de 160 mil pessoas assistem ao show “Ofertório” de Caetano Veloso e filhos na Virada 2019 na noite de sábado (18) – Foto: Marcelo Justo/UOL – Blog do @miguel.arcanjo

Em tempos nos quais governantes na esfera nacional têm a crueldade de classificar pessoas como “normais” e “anormais”, a Virada Cultural de São Paulo 2019, com número próximo a 5 milhões de pessoas em festa nas ruas, foi um recado explícito de São Paulo para o Brasil: a maior metrópole do país espantou a burrice e abraçou, com orgulho, sua diversidade, como observou o Blog do Arcanjo.

Não à toa, nesta edição histórica e recordista, durante as 24 horas entre 18h deste sábado (18) e 18h deste domingo (19) foi possível transitar entre as mais de 1.200 atrações espalhadas pela cidade com um espírito de liberdade e de acolhimento. Gente de todos os tipos, tribos, cores, gêneros, pesos, credos e sexualidades conviveram de forma harmoniosa pelas ruas da capital paulista.

Veja fotos dos shows da Virada

É óbvio que diante da magnitude do evento houve casos pontuais de violência, mas, fato é, que em sua grande maioria, a Virada foi um lugar de encontro de gente de paz, disposta a se encantar e aplaudir artistas das mais variadas matizes.

Canto do povo negro: Criolo faz show para 200 mil pessoas na Virada Cultural – Foto: Marcelo Justo/UOL – Blog do @miguel.arcanjo

E os artistas não fizeram feio: se entregaram de corpo e alma em shows memoráveis, que arrancaram lágrimas, risos e suor do público mesmo em meio ao friozinho típico paulistano, que deu um charme a mais ao evento.

Este foi um recado potente da população paulistana: sair de casa em noite e dia frios, até mesmo com garoa e chuvas esparsas, para prestigiar a arte em um momento que o governo federal demoniza e persegue artistas, tentando a todo custo retirar o ganha-pão digno desta profissão tão primordial a uma sociedade que se pretenda ser educada e evoluída.

Mulher livre e dona de seu próprio corpo: Anitta canta para 200 mil pessoas na Virada Cultural – Foto: Diego Padgurschi/UOL – Blog do @miguel.arcanjo

Diante dos costumeiros e covardes discursos do atraso, que entristecem nossos ouvidos nos últimos meses, ver artistas potentes vibrarem sua arte e seus discursos em palcos ao ar livre teve o gosto bom de comprovar que a arte não se rende tão fácil.

Dessa vez, parafraseando Milton Nascimento e Fernando Brant, o artista foi aonde o povo está, criando nessa união algo impressionantemente potente.

Caetano Veloso emociona 160 mil pessoas na Virada – Foto: Marcelo Justo/UOL – Blog do @miguel.arcanjo

Nesta Virada, São Paulo demonstrou que não é cidade de se entregar a um discurso emburrecedor. É metrópole sagaz e inteligente, cidade do mundo, cosmopolita, diversa, onde todos são acolhidos sem preconceito ou mesquinharia.

São Paulo sabe muito bem que esta é sua maior beleza e riqueza: aqui, normal é ser todo o tipo de gente. Quanto mais diferente, melhor.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram

Mulher preta periférica no topo: Iza canta seus sucessos na Cidade Tiradentes, extremo da zona leste, Virada Cultural – Foto: Manuela Scarpa – Brazil News – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Please follow and like us:
Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz Musical A Pequena Sereia encanta família inteira no Teatro Santander Capital Inicial lança Natasha com feat de Marina Sena Evita Open Air conquista o público no Parque Villa-Lobos