Vida e música de Martinho da Vila viram peça que celebra seus 80 anos

Martinho da Vila é rodeado pelos três atores que o interpretam no teatro: Nill Marcondes, Junior Vieira e Victor Hugo protagonizam “Martinho da Vila 8.0 – Uma Filosofia de Vida”, que estreia dia 3 de agosto no Teatro J. Safra, em SP – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Um dos mais queridos sambistas da música popular brasileira tem sua vida contada no teatro.

Após sucesso no Rio, estreia no dia 3 de agosto no Teatro J. Safra, em São Paulo, “Martinho da Vila 8.0 – Uma Filosofia de Vida”.

A montagem tem direção de William Vita e dramaturgia de Ana Ferguson, Luiz Marcelo Legey e Solange Bighetti.

O espetáculo cumpre curta temporada até 12 de agosto e cabe aos atores atores Victor Hugo, Junior Vieira e Nill Marcondes a responsabilidade de interpretar Martinho da Vila, nas fases criança, jovem e adulta, respectivamente.

Martinho completou 80 anos em 12 de fevereiro último. Para ele, que já assistiu à montagem no Rio, é “uma emoção gigante” estar na plateia.

“Passou um filme na minha cabeça quando vi”, fala. “Eu me vi menino, no inicío da fase adulta e já mais velho. O Martinho maduro parece que sou eu mesmo”, diz, impressionado com a atuação de Nill Marcondes.

Nill Marcondes diz que o convite para ser Martinho foi “maravilhoso”: “Quando o diretor William Vita me convidou, ele encaminhou minhas fotos para as produtoras a Ana Ferguson e Solange Bighett, elas ficaram espantadas pela semelhança”, conta o artista ao Blog do Arcanjo no UOL.

“Eu nunca havia reparado, mas após eles falarem comecei a reparar e ver alguns vídeos, fui buscar como poderia interpretar o Martinho”, revela.

“Tivemos um encontro com ele, e foi maravilhoso, pude fazer uma leitura maior do personagem. Descobri que o Martinho é puro amor”, diz o ator.

Nill Marcondes e Ana Miranda em cena da peça Martinho da Vila 8.0 – Uma Filosofia de Vida – Foto: Chico Lima – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Nill ainda destaca um aspecto fundamental na história de Martinho, a relação amorosa com a mãe: “Sou muito próximo a minha mãe, sou o filho caçula, e algumas coisas são bem parecidas. Então emocionalmente me aproximei muito dele”.

Martinho confirma que foi forte ver as cenas em que aparece sua mãe, Teresa de Jesus, interpretada por Ana Miranda, a quem também elogia.

“Parecia que estava vendo minha mãe viva de novo”, fala, emocionado.

Nill ainda revela que fez um grande estudo corporal e vocal para incorporar de vez o personagem da Vila Isabel, bairro da zona norte carioca.

“Está sendo uma honra e um presente, especialmente depois que ele aprovou minha interpretação, disse que se via no palco quando me viu no palco. A cada dia que passa me aproximo mais do personagem. E todos merecem entender melhor a história de Martinho da Vila”, conclui.

Ana Miranda e Junior Vieira em cena de Martinho da Vila 8.0 – Uma Filosofia de Vida – Foto: Chico Lima – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Na juventude, Martinho é defendido por Junior Vieira, que se espelha no ídolo.

“É um orgulho muito grande representar o Martinho por várias questões, além dele ser esse ícone, ele é uma representatividade grande por conta do ativismo negro, a questão da mobilidade social dele e racial”, diz.

“As pessoas não conhecem muito esse lado dele e isso me fez admirá-lo muito mais, pelo fato dele ser um cara super culto, autor de várias obras literárias e canções de sucesso e também por saber que ele foi pioneiro a trazer matrizes africanas pro Brasil, responsável por fazer essa ligação entre Brasil e África, de uma forma direta, bonita e potente, que possibilitou a gente ter protagonismo e fala”, afirma.

“Interpreto uma parte importante dessa trajetória, muitas pessoas não conhecem esse começo da carreira, quando ele de sai do Exército e começa a enveredar sua carreia de artista mesmo com todas as dificuldades que a gente passa hoje”, pontua.

“Muito do que ele é no começo da carreira é o que eu estou buscando hoje em dia como artista também. Luto bastante pra que a gente tenha igualdade na arte, possibilidades e oportunidades, tenho um orgulho tremendo de estar interpretando o Martinho, de ser negro e estar nessa posição de protagonismo”, declara o ator.

“Sou ativista da causa negra, sim, e só não tenho coletivos que trabalhem sobre essa questão da negritude, mas conheço vários que eu super apoio e admiro por estarem nessa labuta, nesse poder de fala, de dar protagonismo, de dar oportunidades e igualdade”, fala.

“A gente merece, a gente tá batalhando muito pra isso, o Martinho é um dos precursores desse lugar junto com outros artistas desse pequeno seleto grupo, infelizmente queria que fosse muito mais”, diz.

“Obrigado Martinho por essa grande oportunidade, sou muito grato por saber que você poderá me ver sendo uma gota nesse oceano que é a sua vida”, fala, aproveitando o Blog do Arcanjo no UOL para mandar seu recado ao ídolo.

“Martinho da Vila 8.0 – Uma Filosofia de Vida”
Quando: De 3 a 12 de agosto de 2018: sexta, 21h30, sábado, 21h, domingo, 20h
Onde: Teatro J. Safra (r. Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo – SP, tel. 11 3611-3042)
Quanto: R$ 50 a R$ 100 (valores de inteira)
Classificação etária: Livre

O cantor e compositor Martinho da Vila – Foto: Leo Aversa – Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Siga Miguel Arcanjo Prado

Você pode gostar...