O Retrato do Bob: Zeca Veloso, o filho de Caetano que é mais Paula

Zeca Veloso em retrato de Bob Sousa para o Blog do @miguel.arcanjo

Por Miguel Arcanjo Prado
Foto Bob Sousa

Zeca Veloso é o filho do meio de Caetano Veloso e o primogênito de Paula Lavigne. Compositor da bela e delicada canção “Todo Homem”, sucesso que abre “Onde Nascem os Fortes”, ele foi resistente ao pedido familiar para entrar no mundo da música. Contudo, acabou cedendo.

Aos 26 anos, Zeca começa a estar diante dos holofotes que seu pai conhece tão bem há mais de cinco décadas. Afinal, o admirador de Prince e rhythm and blues começa a carreira no nobre posto de cantar o tema de abertura de série da Globo.

Atualmente, ele viaja a Europa com a turnê de sucesso  “Ofertório, o álbum e show familiar ao lado do pai e dos dois irmãos, Moreno Veloso e Tom Veloso, e com a mãe orquestrando os bastidores.

Mesmo diante do concerto aclamado no Brasil e pelo público e crítica de lugares como Paris e Londres, ele afirma não se sentir “músico de nível profissional”.

Zeca posou para o fotógrafo Bob Sousa e conversou com exclusividade com o Blog do Arcanjo sobre o que sente diante dessa mudança em sua vida, antes mais pacata e tímida.

Falou como é estar junto da família neste novo cotidiano artístico e revelou com quem crê parecer mais: se com Caetano Veloso ou Paula Lavigne, sua mãe. Afinal, sua música decreta que todo homem precisa de uma.

Leia com toda a calma do mundo.

Miguel Arcanjo Prado — Por que você resistiu tanto para seguir o caminho da música?
Zeca Veloso — Demorei um pouco a topar fazer o show, não me sentia preparado tecnicamente, mentalmente, de muitas formas. Não era e ainda não sou músico de nível profissional.

Miguel Arcanjo Prado — De cara, sua música “Todo Homem” virou abertura de “Onde Nascem os Fortes” na Globo. Como é se lançar já com todo esse peso?
Zeca Veloso — De um jeito bom, é um pouco engraçado ouvir a música no rádio, na TV, etc. Um ano atrás não imaginava a repercussão que o nosso projeto teve, muito menos minha música como single e abertura de série… Soube, antes de “Onde Nascem os Fortes” começar, que a música era tocada no set de filmagem para preparar os atores, depois soube que tinha sido escolhida para ser a abertura. Fiquei muito feliz com tudo.

Miguel Arcanjo Prado — Essa música é uma homenagem sua pra Paula Lavigne, sua mãe?
Zeca Veloso — Não posso dizer que seja exatamente uma homenagem a ela, tem ela, mas tem algumas outras coisas.

Miguel Arcanjo Prado — Qual o lado melhor de estar no palco com seus dois irmãos e seu pai?
Zeca Veloso — Não tenho como dizer uma só coisa, é uma alegria enorme de muitas maneiras.

Miguel Arcanjo Prado — Você é mais Caetano ou mais Paula?
Zeca Veloso — Eu acho que mais Paula.

Bob Sousa é fotógrafo, mestre em artes cênicas pela Unesp e crítico de artes visuais da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes). Toda semana retrata para o Blog do Arcanjo uma personalidade do mundo da Cultura e do Entretenimento.

Siga Miguel Arcanjo Prado

Caetano Veloso e Zeca Veloso em retrato de Bob Sousa para o Blog do @miguel.arcanjo

Você pode gostar...