Morre Claudia Celeste, primeira atriz travesti a fazer novela no Brasil

Claudia Celeste foi a primeira travesti a fazer novela no Brasil, em 1977 – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo/UOL

Morreu, neste domingo (13), aos 66 anos, a atriz Claudia Celeste, no Rio. Ela foi a primeira travesti a fazer novela no Brasil. A família não informou a causa da morte.

Claudia Celeste foi pioneira na representatividade trans na TV, atuando na novela “Espelho Mágico”, na Globo, em 1977, a convite do diretor Daniel Filho, na qual fazia uma personagem corista.

Por conta da forte repercussão na imprensa, houve pressão dos militares, já que o Brasil na época vivia em uma ditadura, e sua personagem foi censurada da trama.

Depois, ela atuou ainda na novela “Olho por Olho”, em 1988, quando deu vida à travesti Dinorá, conquistando o carinho do público, dessa vez durante toda a trama por 130 capítulos.

A atriz era casada com o ator e bailarino Paulo Wagner, que fazia dueto com ela em suas apresentações artísticas no Brasil e em palcos internacionais.

O corpo da atriz será enterrado nesta segunda (14), às 14h, no Cemitério de Irajá, na capital fluminense, onde é velado na capela 4.

Claudia Celeste na juventude: ela foi pioneira na representatividade trans na TV – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo/UOL

Claudia Celeste com Paulo Wagner, com quem era casada e fazia shows artísticos – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo/UOL

Siga Miguel Arcanjo no Instagram

Você pode gostar...