SPTrans afasta funcionários acusados de racismo em caso de ator espancado

Diogo Cintra: vítima de assalto, o ator negro conta que foi entregue pela segurança do Terminal Parque Dom Pedro 2º a bandidos, que o espancaram; SPTrans afastou os funcionários após o escândalo – Fotos: Reprodução

Por Miguel Arcanjo Prado

Depois do escândalo do caso do ator Diogo Cintraespancado no Terminal Parque Dom Pedro II após ser entregue por seguranças do local aos assaltantes que o perseguiam, a SPTrans, órgão ligado à Prefeitura de São Paulo e responsável pelo local, informou ao Blog do Arcanjo do UOL que afastou os funcionários envolvidos no caso e que “repudia com veemência quaisquer atos de agressões e de racismo”.

Diogo Cintra é negro e, no último feriado do dia 15, de acordo com seu relato, fugia de assaltantes, quando entrou no terminal, implorando por ajuda. Esta lhe foi negada pelos seguranças. Os bandidos chegaram ao local e mentiram aos seguranças, dizendo que Diogo é quem tinha roubado o celular deles.

Os seguranças do Terminal Parque Dom Pedro II acreditaram nos bandidos e entregaram o ator para ser espancado pelos criminosos.

O ator, em emocionado post no Facebook, reproduzido neste blog e fortemente compartilhado nas redes sociais, disse ser vítima do racismo estrutural e institucional de nossa sociedade, já que os seguranças deduziram que ele seria o bandido pelo simples fato de ele ser negro.

Exclusivo: Ninguém pediu desculpa, diz ator negro espancado após racismo

Diogo Cintra é figura querida no teatro paulistano e já trabalhou em companhias como Teatro do Incêndio e Cia. das Sombras. No dia da agressão, ele voltava após ter subido ao palco com a peça “O Inferno do Velho Buk”, baseada na obra de Charles Bukowski.

O caso checou o Brasil e ocorreu às vésperas do feriado do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta segunda (20).

Diogo Cintra deve voltar aos palcos nesta terça (21), na peça “O Inferno do Velho Buk”, encenada no Karaokê Augusta, às 21h. A equipe da obra deve homenagear o colega de elenco junto ao público.

Veja a nota enviada pela SP Trans neste fim de semana ao Blog do Arcanjo do UOL:

“A SPTrans determinou o imediato afastamento dos funcionários que trabalhavam no Terminal Parque Dom Pedro II na madrugada em que ocorreram as agressões denunciadas pelo ator Diogo Cintra. Os funcionários permanecerão afastados até que sejam concluídas todas as apurações e o fato seja elucidado.

Tão logo tomou conhecimento da ocorrência, a SPTrans solicitou esclarecimentos à SPUrbanuss, responsável pela administração do Terminal.

A SPTrans está colaborando com as autoridades policiais para esclarecer o caso o mais depressa possível. O processo de apuração ocorre mesmo durante o final de semana prolongado.

A SPTrans reitera repudiar com veemência quaisquer atos de agressões e de racismo.”

O ator Diogo Cintra: funcionários acusados de terem sido racistas com ele foram afastados – Foto: Reprodução

Diogo Cintra é mais uma vítima do racismo institucional e estrutural brasileiro – Foto: Reprodução

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook

Please follow and like us:
Morre pai do Padre Marcelo: “Até a eternidade” Colplay cancela shows no Brasil por doença de Chris Martin Marilyn Monroe, Blonde: Curiosidades do filme Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Arlete Salles brilha no Teatro das Artes