Blog do Arcanjo escolhe melhores do teatro no 1º semestre de 2017

Teatro teve diversidade e muito talento nos palcos no primeiro semestre de 2017 – Foto: Divulgação

O primeiro semestre de 2017 foi povoado de produções teatrais diversas que conquistaram o público. Sempre de olho na cena, o colunista e crítico Miguel Arcanjo Prado escolhe os destaques aqui no Blog do Arcanjo do UOL. Veja os indicados.

Confira também os indicados no segundo semestre

Melhor espetáculo
“Baixa Terapia”
“Madame Satã”
“Material Bond”
“Race”
“Vaga Carne”

Melhor dramaturgia-texto
Dan Rosseto, por “Enquanto as Crianças Dormem”
Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, por “Pessoas Brutas”
Luis Alberto de Abreu, por “Pagliacci”
Matías Del Federico, por “Baixa Terapia”
Munir Pedrosa e Herbert Bianchi, por “Hotel Mariana”

Melhor direção
Gustavo Paso, por “Race”
João das Neves e Rodrigo Jerônimo, por “Madame Satã”
Laurence Connor, por “Les Miserables”
Marco Antônio Pâmio, por “Baixa Terapia”
Roberto Audio, por “Quantos Segundos Dura Uma Nuvem de Poeira”

Melhor ator
Antonio Fagundes, por “Baixa Terapia”
Ary Fontoura, por “Num Lago Dourado”
Ivam Cabral, por “Pessoas Brutas”
Gustavo Falcão, por “Race”
Robson Catalunha, por “Pessoas Brutas”

Melhor atriz
Ana Lúcia Torre, por “Num Lago Dourado”
Grace Passô, por “Vaga Carne”
Ilana Kaplan, por “Baixa Terapia”
Luciana Carnieli, por “Roque Santeiro”
Rosamaria Murtinho, por “Doroteia”

Melhor ator coadjuvante
Carlos Morelli, por “Refluxo”
Eduardo Chagas, por “Pessoas Brutas”
Fábio Espósito, por “Baixa Terapia”
Ivan Parente, por “Les Miserables”
Diego Montez, por “Rent”

Melhor atriz coadjuvante
Agnes Zuliani, por “Refluxo”
Andrezza Massei, por “Les Miserables”
Laura Lobo, por “Les Miserables”
Julia Bobrow, por “Pessoas Brutas”
Patricia Vilela, por “Refluxo”

Melhor elenco
“Baixa Terapia”
“Enquanto as Crianças Dormem”
“Les Miserables”
“Madame Satã”
“Pessoas Brutas”

Melhor revelação
Alex de Jesus, por “Pessoas Brutas”
Heloisa Jorge, por “Race”
Junior Mazzine, por “Pessoas Brutas”
Sabrina Denobile, por “Pessoas Brutas”
Sol Menezzes, por “Lívia”

Melhor iluminação
Aline Santini, por “Refluxo”
Gabriel Pietro, por “Lívia”
Paule Constable, por “Les Miserables”

Melhor cenário
Eric Lenate, por “Refluxo”
Luiza Curvo, por “Enquanto as Crianças Dormem”
José Dias, por “Doroteia”

Melhor figurino
Bia Pieratti, Carol Reissman e Lenin Cattai, por “Pessoas Brutas”
Fabio Namatame, por “Brincando em Cima Daquilo”
Fause Haten, por “Rent”

Melhor trilha-música
Bia Nogueira e Alysson Salvador, por “Madame Satã”
Fred Silveira e Dan Rosseto, por “Enquanto as Crianças Dormem”
Maíra Pagliuso, por “O Príncipe Desencantado”

Melhor grupo
Coletivo Negro
Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona
Os Satyros

Melhor projeto
Direção audiovisual-cenográfica da peça “Refluxo”, por Laerte Késsimos
Teatro de Contêiner Mungunzá, por dialogar e revitalizar a Luz, em SP
Teatro do Sol, pela constante formação de público na zona norte de SP

Melhor festival
Festival de Teatro de Curitiba
Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – MITsp
Mostra de Teatro Tiradentes em Cena

Melhor teatro-espaço-programação
Espaço dos Parlapatões
Teatro Porto Seguro
Viga Espaço Cênico

Melhor espetáculo internacional
“Black Off”, da África do Sul
“Mateluna”, do Chile
“Moçambique”, de Portugal

Confira também os indicados no segundo semestre

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas