Cirque du Soleil empodera mulheres em Amaluna, seu novo espetáculo no Brasil

“Amaluna”, novo espetáculo do Cirque du Soleil, estreia em São Paulo em 5 de outubro com mulheres no poder – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Aclamado mundialmente, o Cirque du Soleil volta ao Brasil com discurso afinado com as mulheres cada vez mais empoderadas dos dias atuais. Estreia em 5 de outubro em São Paulo, no parque Villa Lobos, o mais novo espetáculo da trupe no país, “Amaluna”. O foco dessa vez é o poder feminino.

Com banda composta só por mulheres, que também são maioria no elenco, a montagem estreou em Montreal, no Canadá, em 2002. De lá pra cá foi vista por 4 milhões de pessoas em 30 cidades de dez países. Após as apresentações paulistanas, será a vez de os cariocas conferirem a montagem a partir de 28 de dezembro, no Parque Olímpico.

A direção de criação é de Fernand Rainville, para quem a obra “é um tributo ao trabalho e à voz das mulheres”. A superprodução se passa em uma ilha governada por deusas regidas pelos ciclos da lua. O nome da obra mistura a origem das palavras “mãe” e “lua”, evocando a relação mãe e filha.

“O espetáculo é uma reflexão sobre o equilíbrio do ponto de vista das mulheres”, aponta a diretora Diane Paulus, vencedora do Tony Awards 2013 (por “Pippin”) e eleita uma das 100 Pessoas Mais Influentes de 2014 pela revista estadunidense Time.

“Não queria construir um espetáculo que fosse uma ‘agenda para mulheres’. Queria criar um show em que as mulheres fossem o centro, algo que tivesse uma história escondida que apresentasse as mulheres como heroínas”, explica Diane.


Visto por 160 milhões

Com sede em Quebec, no Canadá, onde foi criado com apenas 20 pessoas em 1984, o Cirque du Solein já montou 35 espetáculos, dos quais 20 ainda estão em turnê pelo mundo. Dos 4.000 funcionários, 1.300 são artistas vindos de mais de 50 países. “Amaluna” tem equipe de 110 pessoas, dos quais 46 são artistas, de 18 diferentes nacionalidades.

Já visto por 160 milhões de espectadores, o Soleil já esteve em 400 cidades de 60 países de seis diferentes continentes. A venda de ingressos para “Amaluna” começa em 1º de junho, com preços entre R$ 125 e R$ 450.

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas