Diretor teatral é preso em São Paulo e solto após comprovar inocência

Marcelo Marcus Fonseca, diretor do Teatro do Incêndio – Foto: Eduardo Enomoto

Por Miguel Arcanjo Prado

O diretor teatral Marcelo Marcus Fonseca foi preso, nesta quarta (19), em São Paulo, e solto logo depois de ter sua inocência comprovada por seus advogados.

Fonseca, nome respeitado na cena paulistana, foi detido sob acusação de furtar água na sede para a qual sua companhia, o Teatro do Incêndio, acaba de se mudar, na região central da capital paulista.

O artista foi encaminhado ao 4º Distrito Policial, no bairro Consolação, após funcionários da Sabesp fiscalizarem a sede do Teatro do Incêndio e chamarem a polícia para prendê-lo.

Sem entender o motivo de sua prisão, Fonseca acionou os advogados da Cooperativa Paulista de Teatro, que logo se dirigiram à delegacia, juntamente do presidente da entidade, Rudifran Pompeu.

Diante da comprovação dos advogados de que Fonseca é inocente da acusação, o artista foi posto em liberdade pelo delegado.

Após o episódio, o diretor declarou no Facebook: “Fui preso sem poder me explicar e depois fui inocentado sem ter que depor”.

Fonseca ainda agradeceu o apoio dos amigos da classe artística. “Acho que o teatro tem algo de salvador nisso tudo: a solidariedade dos artistas […] Saí escoltado pelos amigos. Isso nós temos e é o que vale de verdade”, declarou.

Dirigido por Marcelo Marcus Fonseca, o Teatro do Incêndio existe desde 1996 e é um dos principais coletivos na cena de teatro de grupo de São Paulo.

Saiba mais sobre o Teatro do Incêndio

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Você pode gostar...