Ícone da resistência à ditadura, O Assalto volta com explosivo encontro de bancário e faxineiro

Abismo social é tema da peça "O Assalto": ícone da resistência à ditadura nos palcos está de volta em releitura - Foto: Leekyung Kim

Abismo social é tema da peça “O Assalto”: ícone da resistência à ditadura nos palcos está de volta em releitura – Foto: Leekyung Kim

Por Miguel Arcanjo Prado

A peça “O Assalto”, escrita por José Vicente em 1967 e que marcou o teatro brasileiro em 1969 no carioca Teatro Ipanema, está de volta, dessa vez, em São Paulo.

Na encenação original de Fauzi Arap, marcada por forte crítica social que enfrentou tempos obscuros da ditadura, contracenavam Ivan Albuquerque e Rubens Corrêa.

Depois, os mesmos atores repetiram a dobradinha no filme homônimo de 1971 dirigido por Walter Lima Junior.

Agora, quem assume a direção é Gustavo Trestini. No palco do Espaço da Cia. da Revista, subirão Fabio Santarelli e Rodrigo Caetano.

Os atores dão vida a um bancário que tem um encontro marcante com o faxineiro da agência, em uma tensão social que mantém o público atento ao que acontece em cena.

A nova montagem pretende reforçar o sentido de que as pessoas acabam virando “coisas” em meio a grandes corporações ou mesmo no digital mundo contemporâneo, a partir das aparentes “contradições” dos protagonistas da obra.

“O Assalto”
Quando: Terça, quarta e quinta, 21h. 75 min. De 14/2/2017 a 27/4/2017
Onde: Espaço Cia. da Revista – Al. Nothmann, 1.135, metrô Santa Cecília, São Paulo, tel. 11 3791-5200
Quanto: R$ 40
Classificação etária: 16 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Você pode gostar...