Intérprete de Cassia Eller em musical diz que não era fã da cantora

Tacy de Campos como Cássia Eller no musical - Foto: Divulgação

Tacy de Campos como Cássia Eller no musical – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Pela terceira vez, Tacy de Campos vive a cantora Cássia Eller (1962-2001) nos palcos de São Paulo.

Após percorrer o Brasil, onde foi visto por 100 mil espectadores, “Cássia Eller, o Musical” faz curta temporada no Teatro Frei Caneca.

No repertório, 38 músicas que integraram o repertório da forte cantora da qual o Brasil morre de saudade.

Idealizado por Gustavo Nunes, a peça tem direção de João Fonseca e Vinicius Arneiro para o texto de Patrícia Andrade, que mostra Cássia desde antes do começo da carreira, retratando seu amor por Maria Eugênia, que foi sua mulher, e pelo filho do casal, Chicão.

Nesta entrevista, Tacy de Campos fala da maturidade que alcançou na turnê da obra e conta que não era fã de Cássia Eller antes de entrar para o musical, que lhe possibilitou se relacionar de forma mais próxima com a obra da artista. Leia o bate-papo.

Miguel Arcanjo Prado – Hoje você está mais segura no papel da Cássia, após a turnê tão longa pelo Brasil?
Tacy de Campos – Ah, com certeza. Muita repetição ao longo do tempo dá esse lance de segurança de fazer no teatro.

Miguel Arcanjo Prado – Você já sonhou com a Cássia durante esta turnê?
Tacy de Campos – Não.

Miguel Arcanjo Prado – Qual música você mais gosta de cantar na peça?
Tacy de Campos – Eu gosto muito de “Soy Gitano”, do Camaron de La Isla, e de “Nós” também. Acho que por ser flamenco e eu gostar muito musicalmente. São músicas fortes. Camaron não é tão conhecido na versão da Cassia, mas todo mundo conhece Nós, e ambas viajam na mesma onda.

Miguel Arcanjo Prado –  Você já era fã da Cássia antes da peça? Como a obra dela chegou até você?
Tacy de Campos – Fã, fã não [risos]… Mas, gostava muito. Foi uma influencia musical importante pra mim. O primeiro disco dela que ganhei era uma coletânea. Depois um amigo, no meu no meu aniversario, me deu um box com todos os álbuns da carreira dela. Depois que o musical começou é que de fato eu fui conhecer melhor mesmo…

Miguel Arcanjo Prado – O que você pretende fazer depois que o musical acabar?
Tacy de Campos – Continuar fazendo musica. Sou compositora, estou gravando um disco autoral independente, que deve ficar pronto em outubro. Ser música.

Miguel Arcanjo Prado – Como você definiria Cássia Eller?
Tacy de Campos – Alguém que eu não tentaria definir. Ela tem infinitas definições, era indefinível.

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas