Peça “Bronca de Quê?” é protagonizada por ator com síndrome de Down

Pedro Baião à frente do elenco: integração no palco - Foto: Divulgação

Pedro Baião à frente do elenco: integração no palco – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

O respeito e a integração de pessoas diferentes está no cerne do espetáculo infanto-juvenil “Bronca de Quê?”. Em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, a produção carioca dirigida por Ernesto Piccolo traz como protagonista o ator Pedro Baião, que tem síndrome de Down.

A obra mostra quatro amigos da zona sul carioca que conhecem Guilherme, papel de Baião, em uma passeata pela “Liberdade Down”, convocada pela internet. Logo, surge a amizade entre o grupo, que passa a se aventurar pelo Rio com suas bicicletas.

Baião divide o palco com rostos conhecidos, como Karina Ramil, do “Porta dos Fundos”, Lorena Comparato, que fez “Pé na Cova”, Darlan Cunha, o Laranjinha de “Cidade dos Homens” e Theo Nogueira, que esteve em “Verdades Secretas” e “Malhação”.

Baião é primo de Piccolo e também da atriz Erica Mader, sobrinha de Malu Mader. Desde pequeno se viu integrado ao ambiente artístico. Logo, foi estudar no Tablado, tradicional escola de atores do Rio, fundada por Maria Clara Machado em 1951. Com seu “DRT”, o registro profissional dos artistas, nas mãos, hoje ele tem 25 anos e vive de teatro.

O diretor Ernesto Piccolo e o ator Pedro Baião: primos - Foto: Divulgação

O diretor Ernesto Piccolo e o ator Pedro Baião: primos – Foto: Divulgação

Antes de aportar em São Paulo, onde encerra turnê, a obra foi vista por cariocas, mineiros, campineiros e brasilienses. O texto de Rogério Blat busca “desintegrar o preconceito”, inspirando-se em uma frase de Albert Einstein, que declarou: “Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito”.

O protagonista é elogiado pelos colegas. Karina Ramil conta que Baião foi “o primeiro a decorar o texto”. Já Darlan Cunha o define como “exigente, comprometido e responsável”.

Produtora do espetáculo, Dadá Maia orgulha-se de ter “um protagonista diferente” e diz: “Queremos mostrar o quanto pode ser enriquecedora essa experiência de vida e de mundo, que é o compartilhamento com o diferente”. Ao que Piccolo complementa: “O diferente não é pior. Todos nós somos diferentes essencialmente. Faz parte da vida o convívio”.

Para completar a integração, a sessão deste sábado (23), às 19h, será especial: terá audiodescrição e libras, a linguagem brasileira de sinais.

“Bronca de Quê?”
Quando: Quinta a domingo, 19h. 60 min. Até 24/7/2016
Onde: Teatro Sérgio Cardoso – Sala Paschoal Carlos – R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista, São Paulo, tel. 11 3288-0136
Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)
Classificação etária: 12 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz Musical A Pequena Sereia encanta família inteira no Teatro Santander Capital Inicial lança Natasha com feat de Marina Sena Evita Open Air conquista o público no Parque Villa-Lobos