Crítica: Divertida, peça Os 39 Degraus envolve a plateia no faz-de-conta teatral

 

Danton Mello e Rosane Mulholland: dupla afinada em comédia europeia – Foto: Erik Almeida/Divulgação

Por Gabriela Quintela
Especial para o Atores & Bastidores*

O que são os 39 degraus? Como chegar a Alt-na-Shellach, e que mistérios o lugar esconde? São perguntas que surgem quando um homem comum conhece uma espiã bonitona… e acaba envolvido numa intriga internacional. Eis o ponto de partida do espetáculo Os 39 Degraus, em cartaz em São Paulo, no Teatro Sérgio Cardoso.

De autoria do inglês Patrick Barlow, a peça é baseada no filme homônimo de 1935 de Alfred Hitchcock, ainda na fase londrina do cineasta, antes de ele ir para Hollywood. A tradução e adaptação são de Clara Carvalho e Alexandre Reinecke.

A história se passa no agitado período que antecede a Segunda Guerra Mundial. Tudo começa em Londres: Richard Hannay (Danton Mello) leva para casa uma estrangeira (Rosanne Mulholland), na verdade uma agente secreta, mas ela é misteriosamente assassinada naquela noite.

Sendo o único suspeito, ele foge para provar sua inocência, viajando até a Escócia e se vê em uma trama que envolve segredos de Estado.

Completam o ótimo elenco Henrique Stroeter e Paulo Goulart Filho, cada um interpretando dezenas de personagens e fazendo essa tarefa complicada parecer simples. Rosanne também precisa se multiplicar e vive outras duas mulheres além da espiã.

Os 39 Degraus cumpre temporada até 25 de agosto no Teatro Sérgio Cardoso, em SP – Foto: Erik Almeida

O texto faz referências a vários filmes de Hitchcock. E apesar de a peça ser gringa, há piadas adaptadas para o Brasil, citando o ex-presidente Lula (já que, coincidentemente, no filme havia um personagem sem o dedo mindinho) e até a carreira dos atores em cena, como Danton Mello, cujo passado na primeira temporada de Malhação volta à tona num momento engraçado.

A trama envolve fuga de trem, queda de uma ponte de 300 m de altura, perseguição com helicóptero… E tudo isso só é possível graças à criatividade no emprego das possibilidades do teatro. O espectador é levado a reviver um pouco a infância, quando o faz-de-conta era a regra das brincadeiras.

O resultado é um espetáculo muito bem produzido e divertido, ainda que em alguns momentos o humor pudesse ser um pouco mais sutil. A peça explora o humor ingênuo e não tem vergonha disso, o que reforça o apelo retrô da montagem. Só que às vezes acaba forçando a barra. Felizmente, o exagero não chega a comprometer a diversão.

Na Broadway, o espetáculo venceu dois prêmios Tony, e em West End, arrebatou o prêmio Lawrence Olivier de melhor comédia de 2007.

Se você ficou curioso para saber o que são os tais 39 degraus, anota aí: a atual temporada vai somente até o próximo dia 25.

*Gabriela Quintela é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia, editora de homepage e colunista do R7.

Os 39 Degraus
Avaliação: Bom
Quando: Sextas às 21h30, sábados às 21h e domingos às 20h. 100 min. Até 25/8/2013
Onde: Teatro Sergio Cardoso (r. Rui Barbosa, 153, Bela Vista, São Paulo, tel. 0/xx/11 3288-0136)
Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)
Classificação etária: 12 anos

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

Please follow and like us:

1 Resultado

  1. Felipe disse:

    Gosto muito dos filmes de Hitchcock. Poderiam fazer uma peça com UM CORPO QUE CAI, que tem enredo para uma peça espetacular. A atriz escolhida para o papel que foi de Kim Novak, se bem escolhida, mereceria até ganhar um prêmio de Melhor Atriz, pois é um papel duplo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

The Crown mostra que Charles traiu Diana Caetano Veloso se emociona em show após morte de Gal Costa Prêmio Arcanjo de Cultura acontece no Teatro Sérgio Cardoso Gal Costa morre aos 77 anos Festival Satyrianas tem mil artistas na Praça Roosevelt