Vaias e gritos marcam abertura do FIT Rio Preto 2013

Vaias, gritos, apitos e sirenes na porta do teatro: protesto contra abertura do FIT 2013 em sessão fechada marcou começo do evento em São José do Rio Preto (SP) – Foto: Larissa Macena/Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado
Enviado especial do R7 a São José do Rio Preto*

Um clima de tensão, com direito a bate-boca, pairou sobre a abertura da 13a edição do Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, nesta quinta-feira (4). Um grupo de cerca de 100 artistas fez protesto em frente ao Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto. Todos usavam uma camisa preta, simbolizando o luto, onde se lia: “FIT 2013 – Eu não fui”.

Do lado de dentro, o público também protestou e vaiou quando os nomes de políticos da cidade foram citados, incluindo o do secretário municipal de Cultura de São José do Rio Preto, Alexandre Costa. As autoridades municipais ficaram nitidamente constrangidas. Apesar do grande número de gente do lado de fora, o R7 contou mais de 20 poltronas vazias.

Munidos de cartazes, apitos, megafones e muitos gritos de palavras de ordem, os artistas manifestantes atormentaram a vida dos convidados que foram ver a peça Discurso de un Hombre Decente, da Colômbia. A peça tem como ponto de partida discursos do narcotraficante colombiano Pablo Escobar, assassinado em 1993, para discutir a descriminalização das drogas. De dentro do teatro, se escutava o barulho do protesto. Quem enfrentava a fila para retirar o ingresso ou entrar no teatro, recebia barulho de apitos e sirenes no ouvido.

Um colunista social da cidade chegou a discutir com os manifestantes, dizendo que tal ato não estava respeitando seu direito de ir ver o espetáculo em paz. A situação ficou muito tensa.

“Faltou boa vontade”

Drica Santi, atriz e diretora executiva da Associart e atriz da Cia Fábrica de Sonhos, que apresenta o espetáculo Caipiras no FIT 2013, disse ao R7 que a ação foi um “repúdio à abertura do evento em um teatro fechado”.

– Antes, a abertura sempre ocorreu no Teatro da Represa, que tem capacidade para 6.000 pessoas. Era algo que envolvia toda a cidade. Agora, está num espaço com 424 lugares, dando possibilidade a poucos de participarem da abertura. Eu sei que o Teatro da Represa estava interditado, mas acredito que faltou boa vontade da Prefeitura de São José do Rio Preto e do FIT para encontrar um novo local ao ar livre. Porque espaço não falta na cidade.

Diretor reginal do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda diz que o protesto fortalece a democracia – Foto: Divulgação

O diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, afirmou à reportagem que não se incomodava com o protesto. Muito pelo contrário.

– Acho normal e não vejo problema nenhum neste tipo de manifestação. Acho importante para a democracia que coisas deste tipo aconteçam. Sou absolutamente a favor.

Jorge Vermelho, que foi coordenador do FIT por muitos anos, atualmente fora da organização, afirmou ao R7 que os manifestantes “não tinham foco”. Questionado pela reportagem que o foco dos protestantes parecia claro – a exigência da abertura do festival ao ar livre –, ele declarou:

– De toda maneira, é legítimo reivindicar que a abertura possa abarcar o maior número possível de pessoas.

Apoio internacional

Atriz colombiana Agnes Brekke: “Estamos de acordo com que todos tenham acesso ao teatro” – Foto: Divulgação

A atriz colombiana Agnes Brekke, que apresentou a peça do lado de dentro com seu grupo, o Mapa Teatro, disse que os que estavam do lado de fora tinham seu apoio.

– Isso que aconteceu foi muito interessante, do meu ponto de vista. É muito importante que haja este tipo de posicionamento.

A atriz revelou que os artistas colombianos escutaram a manifestação do camarim, antes de entrar no palco. Mas falou que não sentiram incomodados.

– Estamos de acordo com que todos tenham acesso ao festival. Acho bonito isso de os brasileiros se manifestarem com suas exigências.

O tema deste ano é os limites entre realidade e ficção.

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do FIT Rio Preto 2013.

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Fique por dentro do que rola no mundo teatral

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer ler está em um só lugar. Veja só!

 

Please follow and like us:

3 Resultados

  1. Felipe disse:

    Eu sou totalmente contrário à descriminalização das drogas. Aqui não é Holanda e, mesmo se fosse, as drogas têm consequências várias quando de seu uso.

  1. 10/07/2013

    […] abertura do FIT Rio Preto deste ano ficou marcada por um barulhento protesto de artistas locais. As autoridades da cidade foram […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022 Após críticas, Nômade Festival coloca negros com Erykah Badu Festival de Curitiba anuncia novidades em 2023 II Expo Internacional Consciência Negra SP The Crown mostra que Charles traiu Diana