Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes 2022: veja os indicados

Por MIGUEL ARCANJO PRADO
@miguel.arcanjo

O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, vai homenagear, em cerimônia no Teatro Sérgio Cardoso, no dia 14 de dezembro, representantes do setor cultural que se destacaram ao longo de 2021 por suas realizações. Trata-se do tradicional Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes 2022, criado em 1950. A realização vencedora de cada uma das 15 categorias receberá o prêmio de  R$ 30 mil.

Prêmio Governo do Estado de São Paulo para as Artes 2022 irá homenagear os profissionais do setor cultural que se destacaram ao longo de 2021 por suas realizações. Vencedores da principal premiação cultural de SP serão conhecidos no dia 14/12, no Teatro Sérgio Cardoso. O vencedor de cada categoria receberá R$ 30 mil.

Nesta edição, foram indicados cinco finalistas para cada uma das 15 categorias. Os ganhadores receberão, além do prêmio em dinheiro, um troféu. Entre as categorias estão:

Museus, equipamentos e centros culturais; Patrimônio cultural material e imaterial; Grupos, companhias e corpos estáveis; Cultura popular e tradicional; Cultura urbana; Empreendedorismo cultural e criativo; Inovação e tecnologia em arte e cultura; Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa; Mostras, festivais, mercados e eventos culturais; Produção cultural independente; Inclusão, diversidade e acesso à cultura; Formação e capacitação; Livro, leitura e bibliotecas; Comunicação cultural; Iniciativas culturais para crianças e adolescentes.

O processo de escolha dos premiados é dividido em 3 etapas. Primeiro, um júri formado por 10 pessoas indicadas pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, propõe – cada membro – cinco realizações de grande relevância para a cultura e a economia criativa de São Paulo em 2021 e os respectivos responsáveis por cada uma dessas realizações nas categorias descritas.  Na segunda etapa, o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, e o presidente do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa, Fernanda Feitosa, selecionam, a partir das indicações feitas pelo júri na etapa anterior, quais serão as cinco realizações finalistas em cada categoria e seus respectivos responsáveis.  Por fim, o governador Rodrigo Garcia, definirá os premiados em cada uma das categorias descritas, sendo uma realização ganhadora para cada categoria.

Haverá, ainda, homenagens ao produtor cultural Sérgio Ajzenberg, a Emanoel Araújo, ex-diretor do Museu Afro-Brasil, e ao jornalista Jorge da Cunha Lima, que faleceram em 2022, além do arquiteto Ruy Ohtake, no fim de 2021.  

Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – Foto: Bob Sousa – Blog do Arcanjo

Confira os cinco finalistas em cada uma das categorias:

1.Iniciativas Culturais para Crianças e Adolescentes

Lina Brochman, pela realização da plataforma digital “Bora Aí”
Ítalo Carvalho, pelo conjunto de atividades da Camerata Jovem Beethoven
Kiko Mistrorigo e Célia Catunda, pelo conjunto de atividades da produtora TV Pinguim
Paulo Tatit e Sandra Peres, pelo conjunto de atividades do projeto e grupo Palavra Cantada
Dennis Oliveira, Alessandra Costa, Gildemar Oliveira e Emmanuelle Baldini, pela revitalização do Conservatório de Tatuí

2.Comunicação Cultural

Paula Alzugaray, pela realização da revista “Select”
Pedro Borges, pelo conjunto de atividades da agência Alma Preta
Danielle Nigromonte, pelo conjunto de atividades da plataforma #CulturaEmCasa
Pierre Mantovani, pelo conjunto de atividades da Omelete Company
Bruno Venga, pelo conjunto de atividades da plataforma OLA Podcasts

3.Livro, Leitura e Bibliotecas

Alê Santos, pelo lançamento do livro “O Último Ancestral”
Pierre Ruprecht, pela realização da plataforma BibliON / Biblioteca Digital Gratuita de São Paulo
Marcelino Freire, pela realização do projeto Balada Literária
Manuel Costa Pinto, pela realização do programa “Entrelinhas” (TV Cultura)
Daniel Munduruku, pelo trabalho do Instituto Uka / Casa dos Saberes Ancestrais

4.Formação e Capacitação em Cultura

Olga Rabinovich, pela realização do Projeto Paradiso
Edillson Ventureli e Isaac Karabtchevski, pelo conjunto de atividades do Instituto Baccarelli e da Orquestra Sinfônica de Heliópolis
Inês Bogea e Renato Musa, pela implantação da SP Escola de Dança
Paulo Zuben e Irmã Rosane Ghedin, pelo conjunto de atividades da Escola de Música Tom Jobim
Fernando Schuler, pelo projeto Fronteiras do Pensamento

5. Inclusão, Diversidade e Acesso à Cultura

Carla Mauch, pelo projeto “Livros Acessíveis” e demais atividades da ONG Mais Diferenças
Igor Cayres, pela criação da Orquestra Parassinfônica de São Paulo (Opesp)
Flávio Gomes, Jaime Lauriano e Lília Schwarcz, pela realização do projeto “Enciclopédia Negra”
Clóvis Carvalho e Sérgio Freitas, pelo conjunto de ações de acessibilidade das bibliotecas das Fábricas de Cultura 4.0
Wolf Kos, pelo conjunto de atividades do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural

6. Museus, Equipamentos e Centros Culturais

José Olympio Pereira, Antônio Lessa e Jacopo Crivelli Visconti, pela realização da 34a edição da Bienal de São Paulo e sua itinerância
João Doria Jr., pela viabilização e apoio à realização do projeto de restauro e ampliação do Museu do Ipiranga e do Jardim Francês
Maria Bonomi, Helena Peres Oliveira e Jorge Damião, pela realização da obra “Réquiem para os tombados pela COVID-19 na América Latina”
Felipe Arruda e Sergio Daniel Simon, pela criação e funcionamento do Museu Judaico de São Paulo
Paula Ferreira, Ricardo Piquet, Carla Zulu, Celso Athayde e Preto Zezé, pela criação e funcionamento do Museu das Favelas de São Paulo

 7. Patrimônio Cultural Material e Imaterial

Anelis Assunpção, pela criação e funcionamento do Museu Itamar Assumpção
Andréia Vigo, pela coordenação dos programas Modernismo Hoje (Centenário dos 100 Anos da Semana de Arte Moderna de 1922) e Brasil 200 (Bicentenário da Independência do Brasil), incluindo a criação da Agenda Tarsila e da Agenda Bonifácio
Marika Gidali, pelos 50 anos do Ballet Stagium
Felipe Augusto, pela revitalização do centro histórico de São Sebastião
Carlos Faggin, pelo trabalho à frente do Condephaat

8. Cultura Popular e Tradicional

Ana Lúcia Bilard Sicherle, pela realização do Festival de Marchinhas de São Luiz do Paraitinga
Vilma Eid, pelo conjunto de atividades da Galeria Estação
Osni Ribeiro, pelo realização do projeto SP Caipira
Cristine Takua, Carlos Papa, Sônia Barbosa de Souza e demais integrantes do Conselho Aty Mirim, pela criação e gestão do Museu das Culturas Indígenas de São Paulo
Sidnei Carriuolo, pelo conjunto de atividades da Liga das Escolas de Samba de São Paulo

9.Cultura Urbana

Edgar Andreatta (Degr) e Wanderson Sereni (Pecks), pelo conjunto de atividades do Coletivo ASL / Arte Sem Limite
Levis Novaes, pelo conjunto de atividades do Coletivo MOOC / Movimento Observador Criativo
Ella Vieira, pelo conjunto de atividades do Maloca Centro Cultural
Débora Garcia, pelo conjunto de atividades do Sarau das Pretas
Felipe Flip e Paulo Cruz, pela realização do podcast “Noir”

10. Grupos, Companhias e Corpos Estáveis

Alberto Andreetta, pelo conjunto de atividades da Companhia Pia Fraus
Andrea Caruso e Cassi Abranches, pelo trabalho à frente do Balé da Cidade de São Paulo
Eduardo Tolentino de Araújo, pelo conjunto de atividades do Grupo TAPA
Inês Bogea, pelo conjunto de atividades da SP Companhia de Dança
Cláudio Cruz e Paulo Zuben, pelo conjunto de atividades da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo

11.Empreendedorismo Cultural e Criativo

Ana Carolina Martins, pelo conjunto de atividades do A Visionária LAB
Rubens Amatto, pelo conjunto de atividades da Casa de Francisca
Facundo Guerra, pelo conjunto de atividades do Grupo Vegas
Alex Tso, pelo conjunto de atividades da Diáspora Galeria
Arthur e Victor Lazarte, pelo conjunto de atividades do Wildlife Studios

12.Inovação e Tecnologia em Arte e Cultura

Bruno Moreschi, pela pesquisa sobre inteligência artificial e história da arte (Instituto de Estudos Avançados da USP)
Ana Carolina Ralston, pela realização da exposição “Arte & Tecnologia” (SP Arte)
Marcello Dantas, pelo conjunto de atividades da Magnetoscopio
Maurício Brandão e demais integrantes, pelo conjunto de atividades do Coletivo Bijari
André, Carlos e Antônio Pitta, pelo conjunto de atividades do Diáspora.Black

13.Estudos e Pesquisas em Cultura e Economia Criativa

Tamara Albuquerque Bravo de Souza, pela realização do artigo “Economia criativa / Um ensaio entre o desenvolvimentismo e os impactos da pandemia”
Jader Rosa, pelo conjunto de estudos e pesquisas do Itaú Cultural
João Leiva, pelo conjunto de estudos e pesquisas da J. Leiva Cultura e Esporte
Juarez Xavier, pelo conjunto de atividades do NEO / Grupo de Pesquisa sobre Economia Criativa da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação da UNESP (Bauru)
Luiz Gustavo Barbosa, pelo “Estudo de Impacto Econômico do Revelando SP” (FGV Projetos)

14.Mostras, Festivais, Mercados e Eventos Culturais

Zita Carvalhosa, pela realização do Festival Internacional de Curtas de São Paulo
Gabriel Junqueira de Andrade, pela realização do Festival Coala
Dulce Neves, pela realização da Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto
Fernando Cunha e Priscila Netto Foresti, pela realização do Festival de Folclore de Olímpia
Edinho Araújo e Jorge Vermelho, pela realização do Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto

15.Produção Cultural Independente

Cláudio Fontana, Elias Andreato e Odilon Wagner, pela realização do espetáculo “A Última Sessão de Freud” (Itaú Cultural)
João Carlos Martins, pelos 60 anos de seu primeiro concerto no Carnegie Hall
Sérgio Vaz, pelo conjunto de atividades da Cooperifa
Aniela Jordan, Gustavo Gasparini e Rodrigo França, pela realização do espetáculo “Vozes Negras – A Força do Canto Feminino” (Teatro Sérgio Cardoso)
Charles Moeller, Claudio Botelho, Cláudio Cruz, Mariana Barros e Paulo Zuben, pela realização do espetáculo “West Side Story” (Theatro São Pedro)

Siga @miguel.arcanjo

Inscreva-se no canal Blog do Arcanjo

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miguel-arcanjo-prado-foto-edson-lopes-jr.jpg

Respeitado jornalista cultural e crítico de artes do Brasil, Miguel Arcanjo Prado é CEO do Blog do Arcanjo, fundado em 2012, e do Prêmio Arcanjo, criado em 2019. É mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Cultura pela ECA-USP, bacharel em Comunicação Social pela UFMG e crítico da APCA – Associação Paulista de Críticos de Artes, da qual foi vice-presidente. Coordena a Extensão Cultural e Projetos Especiais da SP Escola de Teatro e apresenta o Podcast do Arcanjo na OLA Podcasts. Eleito um dos melhores jornalistas de Cultura do Brasil pelo Prêmio Comunique-se por três vezes e recebeu a Medalha Mário de Andrade, maior honraria nas letras do Estado de São Paulo. Passou por Globo, Record, R7, Record News, Folha, Abril, Huffpost Brasil, Notícias da TV, Contigo, Superinteressante, Band, CBN, Gazeta, UOL, Uma, OFuxico, Rede TV!, Rede Brasil, Versatille, TV UFMG e O Pasquim 21. É jurado das premiações Prêmio Arcanjo, Sesc Melhores Filmes, Prêmio Bibi Ferreira, Prêmio Destaque Imprensa Digital, Melhores do Ano Guia da Folha, Prêmios ANCEC e Prêmio Canal Brasil de Curtas. É vencedor do Troféu Nelson Rodrigues, Prêmio Destaque em Comunicação Nacional ANCEC, Troféu Inspiração do Amanhã, Prêmio África Brasil e Prêmio Governo do Estado de São Paulo – Medalha Mário de Andrade.
Foto: Edson Lopes Jr.
© Blog do Arcanjo – Entretenimento e Cultura por Miguel Arcanjo Prado | Todos os direitos reservados.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é podcast-do-arcanjo.jpg
Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Harry e Meghan na Netflix Michael Jackson: Thriller faz 40 anos Marina Sena lança música com Gal Costa Crítica | Anitta maceta sons do Brasil no álbum À Procura da Anitta Perfeita e supera críticas com hits do verão Brasil e Argentina se beijam na Copa do Mundo do Qatar 2022