Festival Tô Me Guardando faz Carnaval 2021 digital em São Paulo com 380 atrações

Carnaval de Rua de São Paulo em 2020: este ano todo mundo fica em casa no Festival Tô Me Guardando – Foto: Edson Lopes Jr. – blogdoarcanjo.com

Por Miguel Arcanjo Prado

Vai ter Carnaval! Mas, calma, nada de botar fantasia, glitter em excesso e sair para as ruas. Dessa vez vai ser com distanciamento e com todos os cuidados como pedem estes novos tempos. Ou melhor, vai ser digital. Entre os dias 12 e 28 de fevereiro, a Prefeitura de São Paulo promove apresentações virtuais de blocos, instalações artísticas na cidade, vivências online em formas de oficinas, aulas e bate-papos e uma variedade de atrações seguras em tempos de pandemia com o Festival Tô Me Guardando, que toma emprestado o verso de Chico Buarque e conta com 380 atividades. A abertura fica com o famoso Bloco Afro Ilú Obá De Min, com seus orixás nas ruas.

Daniela Mercury faz Carnaval Virtual da Rainha

“É um Carnaval possível no momento em que vivemos. “Hoje, o mais importante é resguardar a saúde dos milhares de profissionais envolvidos na festa e dos foliões. Inspirados pela letra do mestre Chico Buarque, estamos nos guardando para quando o Carnaval chegar”, afirma Alê Youssef, secretário de Cultura da Cidade de São Paulo.

A Prefeitura de São Paulo e a Secretaria Municipal de Cultura reiteraram a importância do Carnaval de Rua para a cultura, a economia e o turismo da cidade ao lançar, nesta quarta-feira, 10, a programação completa do Festival Tô Me Guardando. A iniciativa inédita no país pretende apoiar as manifestações carnavalescas de São Paulo no momento em que a pandemia ainda impede a realização da maior festa de rua do mundo.

A programação é composta por instalações artísticas e lúdicas na cidade, apresentações onlines e atividades nos espaços culturais da Prefeitura e apresentações nas redes sociais dos inscritos no chamamento de manifestações carnavalescas e blocos.

O Festival terá três frentes de programação. A agenda das manifestações carnavalescas inscritos e habilitados no edital de chamamento; uma programação de projetos especiais; e a agenda elaborada pelos centros culturais, casas de cultura e bibliotecas municipais.

Ilu Obá de Min – Foto: Edson Lopes Jr. – blogdoarcanjo.com

A abertura do Festival, na noite de sexta-feira, dia 12, será com o tradicional Bloco Afro Ilú Obá De Min: no mesmo trajeto que o cortejo toma todos os anos, da Avenida São Luís à Praça Ramos de Azevedo, serão projetados vídeos com imagens de desfiles passados e um telão de LED, acoplado a um carro de som, percorre o trajeto – que termina no Largo do Paissandu, com a projeção do Manifesto Ilú Obá De Min – Carnaval 2021, produzido pelo núcleo audiovisual do Bloco, e que também estará disponível na internet.

Também às 20h, nas redes sociais, o Bloco Pilantragi abre as apresentações virtuais selecionadas a partir do edital de chamamento público de blocos e vivências. Os grupos puderam se inscrever pela internet, e a programação vai até o dia 28, com apresentações musicais e também bate-papos, oficinas e aulas sobre Carnaval, percussão, manifestações populares e artísticas, entre outros assuntos relacionados à data.

A ideia é projetar para a cidade a potência que o Carnaval já demonstrou ter nas ruas. “Por meio de oficinas, vivências, os aquecimentos, enfim, toda a troca cultural possível pela internet, apontamos também para um futuro de ocupação cultural da cidade com o Carnaval”, afirma Youssef.

Rosas de Ouro desfila no Sambódromo do Anhembi – Foto: Edson Lopes Jr. – blogdoarcanjo.com

Sambódromo

Além da intervenção em vídeo do Bloco Afro Ilú Obá De Min, outros projetos especiais são aguardados para os próximos dias. No Sambódromo do Anhembi, a iniciativa Todos Pelas Vacinas vai pintar essa frase no chão, chamando a atenção para a necessidade de nos cuidarmos nesse momento de pandemia. O projeto será realizado durante o Carnaval por um coletivo de artistas e voluntários das Escolas de Samba de São Paulo, e é uma parceria da Secretaria Municipal de Cultura e SPTuris, com apoio da Equipe HALO / Nações Unidas (ONU), Observatório Covid-19 BR e União Pró-Vacina.

Para o Theatro Municipal de São Paulo, o bloco Explode Coração preparou uma instalação que vai chamar a atenção: o grupo vai passar um cordão em duas ruas da Praça Ramos de Azevedo (onde fica o Theatro) simbolizando o cordão dos blocos e trios elétricos – o espaço esse ano fica vazio, reforçando a ausência necessária dos protagonistas da festa, os foliões. O grupo também vai pintar no chão, em tinta branca, a frase “Tô me Guardando para Quando o Carnaval Chegar”. Ainda serão instaladas faixas brancas no edifício do Municipal, do teto até o chão, com trechos da música de Chico Buarque.

Na Praça do Ciclista, a exposição digital Manhãs de Carnaval, exibida num telão de 32 metros quadrados, valoriza as memórias coletivas a partir de fotos e vídeos de desfiles carnavalescos de anos anteriores. Um QR Code direciona para a programação online do Festival como um todo.

O projeto Carnaval de Pote, da Cia Caju Azul, vai distribuir mil “potes de carnaval” em regiões vulneráveis de São Paulo, tendo como ponto de partida Heliópolis. Os potes funcionam como um convite para que as crianças e seus familiares coloquem a mão na massa e criem suas próprias fantasias e brinquedos em casa.

Bloco Minhoqueens em 2020 – Foto: Edson Lopes Jr. – blogdoarcanjo.com

No domingo, dia 21 de fevereiro, Drag Queens do bloco Minhoqueens vão fazer performances curtas em janelas de apartamentos diferentes na região central de São Paulo (Santa Cecília, República, Barra Funda), ao longo do Minhocão. As intervenções serão registradas em vídeo e, posteriormente, o material editado será publicado nas redes do Minhoqueens e nos canais da Secretaria de Cultura.

O projeto Sorriso na Máscara retorna durante o Carnaval para reforçar a importância dos cuidados na prevenção da covid-19. A ação envolve 40 artistas em mais de 29 comunidades e pretende conscientizar a população de forma lúdica sobre a importância do uso de máscara no dia-a-dia.

Programação de Eventos Especiais

Programação Casas de Cultura

Programação Bibliotecas

Programação Centros Culturais e Teatros

Blocos de Carnaval

No fim de janeiro, foi lançado o edital de chamamento para manifestações carnavalescas da cidade participarem do Tô Me Guardando. Mais de 150 agremiações se inscreveram, e agora, a Secretaria apresenta a programação completa desta parcela do Festival. São em média 8 apresentações por dia até o fim do mês. Entre os blocos que participam da chamada, estão a Charanga do França, Bloco Pilantragi, Cordão Carnavalesco Amigos Pratododia, Unidos da Melhor Idade, Afoxé Filhos de Ijesá, Bloco Secreto, Unidos de Paraisópolis, Bloco Besta É Tu, Bloco Carnavalesco João Capota na Alves, Banda do Candinho, e muitos outros. Cada bloco será responsável pela produção e transmissão de suas apresentações. Todas as apresentações serão realizadas e transmitidas nas redes sociais dos inscritos, de forma gratuita.

Veja a programação:

12 de Fevereiro

20h – Pilantragi

13 de Fevereiro

17h – Cordão Carnavalesco Amigos Pratododia

15h – Balatubloco (Vivência)

16h – Bloco do Beco

10h – Beatles Para Criança

14 de Fevereiro

15h – Unidos da Melhor Idade

16h – Carnaforró

16h – Bloco da Mama

19h – Desculpa Qualquer Coisa

15 de Fevereiro

20h – Bloco da Tchaka

19h – Bloco da Tereza

20h – Afoxé Filhos de Ijesá

20h – Bloco Afro É Di Santo

10h – Tiquinhos Pensantes (Vivência)

12h – Ilu Inã (Vivência)

15h – Império do Morro

16 de Fevereiro

12h – Bloco do Ó

10h – Coletivo Mimô

19h – Bloco do Desmanche

21h – Lets Block

20h – Bloco Secreto

20h – Bloco Locomotiva Piritubana

18h – Samba Quilomba

17 de Fevereiro

18h – Saci da Bixiga (Vivência)

16h – Bloco Eco Campos Pholia

20h – Bloco do Faísca

20h – Te Pego No Cantinho (Vivência)

20h30 – Bloco dos Chicos

19h – Batucada do Nego Véio

14h – Bloco Favela

18 de Fevereiro

18h – Bloco do Climão

20h – Bloco Lunática

17h – Bloco Vem Pro Trem da Onze

19h – Filhos de Gil (Vivência)

18h – Bloquinho Carnavalesco Espalha Rama (Vivência)

16h – Se um quer dois dançam

19 de Fevereiro

15h – Sambando com Sabedoria (Vivência)

17h – Coletivo Spandeiro

20h – Bloco Botina Amarela

16h21 – Bloco do Água Preta

16h – Bloco SP Forró

20h – Samba Rock e Serpentina

18h – Kantuta Bolivia

20 de Fevereiro

20h – Bloco do Fico

12h – Unidos do BPM

16h – Eu Sou do Axé

17h – O Samba Canta Histórias (Carnaloko)

18h – Exaltapoc

15h – Te Amo Mas Só Como Amigo

16h20 – Ursal O Bloco

21 de Fevereiro

16h – Bloco Afro Percussivo Batuquedum

20h – Tia Eh O Caraleo (Vivência)

19h – Bloco Siriricando

15h – Comunidade 100% Iracema

14h – Ai Se Me Perdeu

17h – Te Pego No Cantinho

11h – Bloco Filhas da Lua

10h – Bloquinho Gente Miúda

22 de Fevereiro

19h – Localiza Ai BB

15h – Bloco do Pedal (Vivência)

14h30 – Unidos de Paraisópolis

20h – Bloco Psytrance Somos Nozes

18h – Glixaria (Vivência)

14h – Turminha da Capoeira (Vivência)

16h – Bloco Besta é Tu

23 de Fevereiro

21h – Bloco Bixa Pare

14h30 – Bloco do Hercu (Vivência)

16h – Bloco do Hercu

19h – Bloco do Baião

20h – Bloco da Mamma

18h – Bloco Carnavalesco Carnavelhas

19h – Bloco Carnavalesco João Capota na Alves

24 de Fevereiro

18h – Unides do Grande MEL

17h – Frente de Resistência Samba do Congo

19h – Glixaria

20h – Bunytos de Corpo

21h – Fervo da Vila

16h – Bloco Carnavalesco SP em Retalhos

17h – Tropicalia Freak

20h – Bloco Emo

18h – Metamorfose Ambulante

25 de Fevereiro

17h – Brega Bloco

16h – Grêmio Recreativo Esportivo e Cultural Banda do Candinho

20h – Siga Bem Caminhoneira

18h – Banda do Fuxico

20h – Bloco Fuzuê SP

21h – Bloco Meu Santo é Pop

20h – Skaravana (Vivência)

18h – Toca Raulzito SP

17h – Skaravana (Vivência)

26 de Fevereiro

17h – Baque Livre

16h – Bloco do Curupira

10h – Bandinho da Régia

19h – Bloco da Cantareira

15h – Bloco de Pífanos de São Paulo

20h – Partideiros do Maria Zélia

16h – Cordão do Samba do Balaio do Canjico

17h – Bloco do Litraço

20h – Assombrosos do Ó

27 de Fevereiro

18h – Amigos da Vila Mariana

19h – BatucAfro

17h – Bloco Comunidade Boliviana (Vivência)

15h – Carnaval do Kinho

17h – Bloco do Fuá (Vivência)

16h – Bigorna Alada

20h – Santo Forte de Rua

19h – Peruada

15h – Charanga do França (Vivência)

28 de Fevereiro (presencial)

Centro Cultural da Juventude (CCJ)

16h – Ilú Obá de Min

28 de Fevereiro (on-line)

15h – Eu acho é Coco!

16h – Minhoqueens

18h – Bloco do Jatobá

14h – Arrianu Suassunga

17h – Bloco Tabuleiro

19h – Afoxé Omo Ode

14h – Bloco Samby e Junior

15h – Turma do Pereira

18h – Bloco do Risca Fada

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. 11/02/2021

    […] pandemia de Covid-19. Leia também: Gal Costa lança Nenhuma DorDaniela Mercury faz live de CarnavalSão Paulo tem Carnaval digital em 2021O formato já está consolidado, mas a artista faz sua estreia neste show que será transmitido da […]

  2. 11/02/2021

    […] pandemia de Covid-19. Leia também: Gal Costa lança Nenhuma DorDaniela Mercury faz live de CarnavalSão Paulo tem Carnaval digital em 2021Se o formato já está consolidado, por outro lado a artista faz sua estreia nas lives neste show […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *