São Paulo, Buenos Aires e Lisboa debatem futuro da cultura nesta quarta

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

A cultura das duas mais importantes metrópoles da América do Sul e a de uma importante capital europeia pensam juntas seu futuro nesta quarta (1º), a partir das 11h, em mais uma edição do Diálogos Cultura Presente – Pensamento sobre o Futuro das Artes, série de debates realizada pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo no Zoom e em seu canal no YouTube.

O Blog do Arcanjo adianta que participam do papo Políticas Públicas para a Cultura Diante da Crise – Proposições Internacionais Hugo Possolo, secretário Municipal de Cultura de São Paulo, Enrique Avogadro, secretário de Cultura da Cidade de Buenos Aires e Catarina Vaz Pinto, vereadora e secretária de Cultura e Relações Internacionais de Lisboa. A mediação é de Luiz Toledo, da SPcine. Depois, o papo seguirá disponível no canal da secretaria.

Inclusão LGBTQIA+

Nesta segunda (29), houve o debate que encerrou o mês do Orgulho LGBTQIA+. O papo Curadoria LGBTQIA+ contou com Ana Giselle, articuladora pelos direitos das pessoas trans no Brasil, André Fischer, diretor do Centro Cultural da Diversidade, e Dudu Bertholini, curador de moda do CCSP.

Juntos, eles discutiram caminhos e possibilidades de políticas para essa população, especialmente no momento atual. O vídeo do encontro está disponível abaixo.

Cultura movimenta economia

Estudos apontam que, com o distanciamento social imposto pela pandemia do Covid-19, os prejuízos da cultura no Brasil podem superar a casa dos R$ 100 bilhões. O tema precisa ser preocupação para todas as esferas de governo, já que a indústria criativa, na qual está inserido o segmento da cultura, emprega 6,2 milhões de brasileiros e gera uma receita superior a R$ 335 bilhões. O setor cultural corresponde a 2,64% do PIB nacional.

Os reflexos não apenas devem afetar toda a cadeia produtiva, como podem ditar a maneira como se faz e veicula arte no Brasil. Afinal, o distanciamento social, evitando aglomerações, deverá ser seguido ainda por tempo indeterminado, tornando urgente pensar em caminhos e alternativas para cinemas, teatros e casas de espetáculos.

No cenário internacional, as perspectivas também não são animadoras. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Cultura criou o ciclo Cultura Presente, com objetivo de debater novos horizontes e apontar soluções criativas para o setor com os principais especialistas.

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *