E se artistas famosos abrissem espaço pra cena independente? #AbreLive

Que tal ver uma nova cantora baiana abrindo a live de Ivete Sangalo? Ou uma revelação do sertanejo abrindo para Marília Mendonça? Ou uma nova banda de pop mineira abrindo a live do Skank? Ou mesmo um novo artista da música brasileira ser apresentado na live de Milton Nascimento ou de Gilberto Gil?

Essa é a ideia do movimento #AbreLive, lançado aqui pelos jornalistas e colunistas Adriana de Barros (da coluna Nos Bastidores, no Terra) e Miguel Arcanjo Prado (do Blog do Arcanjo), ambos críticos da nova geração da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) e jurados do Prêmio Arcanjo de Cultura.

Muitos artistas conhecidos do grande público arrastam milhões de fãs para suas transmissões, enquanto que artistas talentosos ainda desconhecidos sofrem para conseguir fazer com que sua arte seja vista.

Assim, as lives, que já entretêm o público e arrecadam fundos para pessoas necessitadas poderiam ganhar um novo componente: lugar para catapultar carreiras de bons artistas da cena independente.

A ideia surgiu em uma recente live entre Adriana de Barros e Miguel Arcanjo Prado. A produtora cultural paulistana Renata Araújo assistia ao papo e deu a sugestão da hashtag: #AbreLive.

Ver artistas do mainstream abrirem espaço em suas lives para novos nomes que estão na batalha seria um grande exemplo e uma lição de generosidade e de humanidade neste momento tão delicado que a indústria cultural atravessa.

E aí, que tal aderir ao #AbreLive?

Siga @_dribarros

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *