Especial na TV mostra 3 grandes pandemias da humanidade

O Smithsonian Channel (Claro 590) exibe programação inédita que lança novo olhar sobre algumas das pandemias que assolaram e ainda vêm ameaçando a humanidade. O especial irá ao ar de sexta (29 de maio) a domingo (31 de maio), às 22h.

Ele traz histórias secretas sobre a chamada gripe espanhola, a batalha travada pela ciência na invenção da primeira vacina contra a poliomelite e o registro de dois meses de apreensão e medo vividos por moradores de um edifício de Xangai ao enfrentarem a pandemia do novo coronavírus.

Histórias Secretas: Pandemia 1918 abre a programação nesta sexta-feira. Poucos sabem, mas a doença que ficou conhecida como “gripe espanhola” (e matou cerca de 50 milhões de pessoas no mundo, entre 1918 e 1920) pode ter surgido no interior dos Estados Unidos e se espalhado pelo planeta devido, em parte, à negligência dos dirigentes da época. A produção apresenta novas evidências na tentativa de responder a uma série de questões. Entre elas, o que hoje já é fato comprovado: uma nova pandemia, ainda em curso, foi capaz, mais uma vez, de paralisar o mundo.

No sábado 30, de maio, às 22h, vai ao ar Uma Vacina para Salvar o Mundo, documentário sobre a descoberta da primeira vacina contra a poliomelite, anunciada em 1953 pelo médico e pesquisador norte-americano Jonas Salk. A produção traz relatos de membros da equipe pioneira de Salk, que narram as dificuldades enfrentadas em sete anos de pesquisas, envolvendo falta de recursos, descrença por parte da classe médica mais ortodoxa e a corrida contra a propagação de uma doença que, em 1952, já incapacitava permanentemente mais de 60 mil crianças por ano nos Estados Unidos. O documentário conta também com depoimentos de sobreviventes da epidemia, que se submeteram à fase inicial de testes da vacina quando crianças. Ainda surge o empresário e filantropo Bill Gates. A total erradicação da pólio no mundo continua sendo um de seus objetivos pessoais. Como diz Gates no programa, vacinas são o melhor investimento que se pode fazer em saúde pública.

Para fechar o especial, no domingo, 31 de maio, às 22h, o Smithsonian Channel estreia Covid: Lockdown em Xangai. Com uma hora de duração, o documentário acompanha a rotina de um grupo diversificado de pessoas que vivem em um edifício de Xangai e tiveram de se adaptar repentinamente ao confinamento imposto pelas autoridades locais por conta do coronavírus. As cenas são registradas pelo cineasta inglês Yu Kung e sua mulher, Crystal Liu. Além de traçar um retrato íntimo da vida dos vizinhos em dois meses de isolamento, Yu e Crystal documentam as inovadoras medidas tecnológicas adotadas pelo governo chinês para tentar conter o vírus – de scanners com imagens térmicas, passando por termômetros que medem a temperatura à distância, a aplicativos de rastreamento viral. O documentário oferece uma visão única das lições aprendidas com o bloqueio em Xangai. Os vizinhos, antes meros desconhecidos, agora se mostram solidários. O isolamento, no geral, aproximou aquelas pessoas e trouxe à tona a resiliência, fazendo lembrar que todos estão interligados.

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *