Consuelo de Paula vem mais feminina, indígena e negra no disco Maryákoré

A cantora Consuelo de Paula – Foto: F. Cabral/Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

A cantora mineira Consuelo de Paula marcou o show de lançamento de seu sétimo disco, Maryákoré, para 24 de Janeiro, uma sexta, às 21h, no Sesc Belenzinho, em São Paulo. Segundo ela, trata-se de uma obra provocadora mais feminina, mais negra e mais indígena. “Farei um tema popular dos canoeiros do Vale do Jequitinhonha e cantarei uma música de César Isella e Armando Tejada Gómez, que já foi interpretada por Mercedes Sosa”, adianta ao Blog do Miguel Arcanjo. E explica que o título do álbum é uma espécie de nova assinatura: maryá (Maria é o primeiro nome de Consuelo), koré (flecha na língua paresi-haliti, família Aruak), oré (nós em tupi-guarani), yakoré (nome próprio africano). Mistura fina.

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...