Pretas no Municipal: Show na Virada reúne cantoras negras de sucesso

Drik Barbosa – Foto: Luciana Faria – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Vai ter mulher negra no Theatro Municipal de São Paulo nesta Virada Cultural. O palco mais tradicional da cidade recebe o show “Pretas”. Com entrada gratuita, ele está marcado para 2h da madrugada deste domingo (19) e reúne artistas negras que se destacam na música na atualidade. Sobem ao palco As Bahias e a Cozinha Mineira, Drik Barbosa, Jup do Bairro e Linn da Quebrada, além de Luedji Luna. Juntas, elas prometem levantar o público do Municipal com sua mistura diversa e empoderada de sons.

Elza Soares, que faz show no Sesc Pompeia – Foto: Divulgação – Blog do @miguelarcanjo – UOL

+ Mulheres negras na Virada

E vai ter outros shows na Virada com mulheres negras empoderadas no palco. Antes de ir para o Municipal, neste sábado (19), às 19h, Luedji Luna faz show solo no CEU Lajeado (R. Manuel da Mota Coutinho, 293 Guaianases). Já na madrugada de domingo (19), às 3h, Luedji sobe no palco São João (av. São João, 1069) como convidada especial do show da cantora Xênia França.

Na Bilioteca Mário de Andrade, no domingo às 13h tem o Sarau das Pretas.

A cantora Larissa Luz canta no palco Barão de Limeira (al. Barão de Limeira, 145), no centro, ao meio-dia de domingo (19) as músicas do disco “Do Cóccix até o Pescoço”, de Elza Soares. A baiana interpreta a cantora carioca no musical “Elza”, sucesso de público e de crítica atualmente em cartaz no Teatro Oi Casa Grande, no Rio.

Já a Banda Didá se apresenta no Sesc Pompeia com participação da mestra Joana Cavalcante no sábado (18), às 19h, enquanto que Elza Soares também faz seu show “Deus É Mulher” no Sesc Pompeia no sábado (18) às 22h e no domingo (19) às 18h.

Veja a programação completa da Virada

Siga Miguel Arcanjo no Instagram

Please follow and like us:
Jô Soares sofre censura após morte Diário de Pilar na Grécia faz temporada no Teatro das Artes em SP O Deus de Spinoza estreia no Teatro Itália Bandeirantes Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz