Feriado tem Barão Vermelho, peças, exposição e ganhador do Oscar em SP

Este feriado de 1º de Maio, Dia do Trabalhador, é uma espécie de pausa bem no meio da semana. Pensando nisso, o Blog do Arcanjo escolheu cinco atividades culturais para você aproveitar e se divertir nesta quarta-feira em São Paulo. Veja quanta coisa boa!

Exposição “O Que os Olhos Alcançam”, de Cristiano Mascaro
A mostra cria um panorama dos 50 anos de atividade do fotógrafo brasileiro, dialogando gente, arquitetura paisagem e espaço urbano.
Sesc Pinheiros (r. Paes Leme, 195, metrô Faria Lima), das 10h30 às 18h30, grátis.

Show do Barão Vermelho
A icônica banda do rock Brasil apresenta seu novo cantor e guitarrista, Rodrigo Suricato, e promete sucessos como “Pense Dance” e “Puro Êxtase”.
Sesc Itaquera (r. Fernando do Espírio Santo Alves de Mattos, 1.000, Itaquera), 11h, grátis.

Filme “Me Chame Pelo Seu Nome”
O vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado se passa em um verão italiano em 1983 quando uma paixão entre dois homens vai esquentar os dias.
CineSesc (r. Augusta, 2075, metrô Consolação), 16h, R$ 12 inteira e R$ 6 meia; R$ 3,50 credencial plena do Sesc.

Peça “A Queda”, com Marcello Airoldi
O que um homem pode fazer quando tudo que é seu está partindo? Esta é a premissa deste espetáculo repleto de questionamentos filosóficos.
Sesc Pompeia (r. Clélia, 93, Pompeia), 18h30, R$ 20 inteira, R$ 10 meia; R$ 6 credencial plena do Sesc.

Musical “Gota D’Água [a seco]”
Laila Garin e Alejandro Claveaux reeditam o clássico de Chico Buarque e Paulo Pontes interpretado por Bibi Ferreira em 1976, com a história de uma mulher pobre abandonada pelo marido.
Teatro Porto Seguro (al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos), 21h, R$ 80, R$ 70 e R$ 50, em valores de inteira.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram

Please follow and like us:
Jô Soares sofre censura após morte Diário de Pilar na Grécia faz temporada no Teatro das Artes em SP O Deus de Spinoza estreia no Teatro Itália Bandeirantes Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz