O Retrato do Bob: Mia Couto encontra o sertão universal de Guimarães Rosa

Mia Couto, escritor moçambicano – Foto: Bob Sousa @bobsousa – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

O escritor moçambicano Mia Couto, 63, um dos maiores nomes da literatura africana, esteve esta semana no Brasil. Ele participou de encontro com o público sobre o livro “Grande Sertão: Veredas”, marco da literatura brasileira publicado em 1956 pelo escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967). Além de participar de um encontro com alunos da USP Leste na capital paulista, Couto apresentou um painel sobre a obra de Rosa no Sesc Pinheiros, em São Paulo, e no Sesc Palladium, em Belo Horizonte. A atividade celebrou a nova edição do livro, publicado em novo tomo pela Editora Companhia das Letras. A ação ainda contou com trechos da obra de Rosa interpretados pelo Grupo Miguilim, de Cordisburgo, cidade natal do autor mineiro; todos sob direção de Bia Lessa, que adaptou o livro para os palcos. Ao encontrar a literatura de Guimarães Rosa, Mia Couto mostra que o sertão é um estado universal.

Bob Sousa é fotógrafo, mestre em artes pela Unesp e crítico de artes visuais da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes). É autor do livro “Retratos do Teatro” (Ed. Unesp). Semanalmente, retrata com exclusividade para o Blog do Arcanjo no UOL grandes nomes da Cultura e das Artes na coluna O Retrato do Bob. Produção: Daniela Hamazaki.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram!

Você pode gostar...