Modelo trans, Marcela Thomé vira referência na moda: “Devemos nos amar”

A top Marcela Thomé: representatividade trans no mundo da moda – Foto: Lufre – Divulgação Way – Blog do Arcanjo – UOL

Marcela Thomé é um dos novos rostos queridinhos no mundo da moda brasileira. A modelo trans paulista de Guaraçaí e criada em Andradina tem 21 anos e 1,81 m de altura, o que lhe garante uma postura esguia. Ela demonstra a segurança (e uma sutil elegância) de quem sabe a importância do espaço que ocupa. A top já estrelou editoriais em revistas importantes, além de desfilar para grifes consagradas na São Paulo Fashion Week. Contratada da agência Way Model, onde é colega de tops como Carol Trentini, Alessandra Ambrósio e Shirley Mallmann, Marcela conversou com exclusividade com o Blog do Arcanjo no UOL sobre sua carreira, como é acolhida no mercado fashion e ainda revelou como se vê daqui a dez anos. Leia com toda a calma do mundo.

Miguel Arcanjo Prado — Você está em São Paulo há quanto tempo? Como foi essa mudança? Qual a parte mais difícil?
Marcela Thomé —
Estou em São Paulo há 2 anos. Eu nasci em Guaraçaí [interior de São Paulo], mas morei toda minha vida em Andradina [interior paulista], até vir para São Paulo. Sempre sonhei grande e, desde jovem, pensava em sair do interior e ir conhecer outros lugares.

Miguel Arcanjo Prado — Qual a parte mais difícil de viver em São Paulo?
Marcela Thomé —
A parte mais difícil da mudança foi a adaptação à uma cidade grande. Tudo era diferente! Tive a sorte de contar com a ajuda de amigos que torcem por mim e que apoiam minha carreira, por isso, me senti muito bem acolhida. Foi apenas uma questão de tempo para que eu me acostumasse. Hoje, já me sinto em casa.

Marcela Thomé tem 21 anos e 1,81 m de altura – Foto: Lufre – Divulgação Way – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado — Como sente a acolhida dentro do mundo da moda a uma pessoa trans como você?
Marcela Thomé —
Eu fui muito bem acolhida desde o princípio, mas só pude seguir adiante e chegar até aqui por ter foco e competência. Sem isso, não teria passado da primeira temporada. No mercado da moda, os clientes me conhecem e sabem sobre minha história, mas o que realmente conta é o empenho de cada pessoa – independentemente de questões de gênero.

Miguel Arcanjo Prado — Acha que hoje as coisas são melhores? O que falta avançar na sua opinião?
Marcela Thomé —
Sim, as coisas são melhores e acredito que tudo vai melhorar cada vez mais. Ninguém precisa gostar de ninguém, mas respeitar, sim! É um dever do ser humano; uma questão de cidadania. Ainda falta termos mais respeito ao próximo, com certeza, mas vejo com otimismo as mudanças que vêm acontecendo no mundo e nos seres humanos.

Marcela Thomé: quando não está trabalhando, top gosta de passear na av. Paulista e no Ibirapuera – Foto: Lufre – Divulgação Way – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado — Como você se vê daqui a dez anos?
Marcela Thomé —
Daqui a dez anos, me vejo como uma mulher madura, vivendo uma das melhores fases da minha vida: cheia de saúde, ainda mais feliz do que já sou, realizada e casada.

Miguel Arcanjo Prado — Qual a importância de existirem modelos trans no mundo da moda?
Marcela Thomé —
Todo mundo tem direito de estar onde quiser, atuar na área de trabalho que desejar, independentemente de sexo, raça, cor, ou qualquer questão. Somos todos iguais e devemos fazer aquilo que amamos e que nos faz felizes. Devemos estar em todos os lugares e lutar por um mundo de igualdade.

Marcela Thomé, modelo trans de sucesso: “Devemos sempre nos amar” – Foto: Lufre – Divulgação Way – Blog do Arcanjo – UOL

Miguel Arcanjo Prado — Quando não está trabalhando, o que mais gosta de fazer?
Marcela Thomé —
Eu adoro passear em parques, ir à academia, ou até mesmo ficar em casa, sem fazer absolutamente nada. Adoro me cuidar! Devemos sempre nos amar.

Miguel Arcanjo Prado — Quais são seus lugares preferidos em São Paulo?
Marcela Thomé —
Eu adoro a avenida Paulista e o Parque Ibirapuera.

Siga Miguel Arcanjo Prado

Você pode gostar...