Argentino leva público para a cama em suave encontro no FIT Rio Preto

Atrizes esperam espectadores nas confortáveis camas da intervenção urbana Todo lo que Está a Mi Lado, do argentino Fernando Rubio, no FIT Rio Preto 2018 – Foto: Milena Áurea/Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Por Miguel Arcanjo Prado
Enviado especial a São José do Rio Preto (SP)*

A cama é o lugar onde habitam todas as nossas memórias e onde também, diariamente, nos reconectamos com o que somos.

Tal conclusão advém da intervenção urbana “Todo lo Que Está a Mi Lado” (Tudo Que Está ao Meu Lado), criação do argentino Fernando Rubio e um dos destaques na programação do FIT Rio Preto, o Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto, no interior paulista, com apresentações até dia 10 em variados pontos da cidade.

No espetáculo-performance, sete espectadores por vez deitam-se em sete diferentes e confortáveis camas ao lado de sete atrizes. Devidamente instalado de modo confortável, e coberto com um macio lençol de fino algodão branco, o espectador passa a ouvir um sugestivo texto dito em sussurros pela atriz ali, deitada ao seu lado, em um suave encontro intimista.

Detalhe da apresentação de Todo lo Que Está a Mi Lado, de Fernando Rubio, na Represa Municipal de São José do Rio Preto, no FIT Rio Preto, neste sábado (6) – Foto: Milena Aurea/Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Ao ouvir o texto em posição tão confortável, são resgatadas memórias afetivas de outros tempos, fazendo com que cada um se conecte com o mais profundo de si por cerca de 15 minutos e tenha uma nova percepção do tempo/espaço.

O barulho da cidade, que vez ou outra teima em passar pelo ouvido, deixa de ter completamente sentido diante da real proposta de encontro em cima daquela cama.

A performance existe de 2011 e já passou por 23 lugares ao redor do mundo, como Buenos Aires, Rio, Londres, Nova York, Cádiz, Roma ou Amsterdã. Sempre com atrizes locais, uma forma que Rubio encontrou de dialogar com diferentes culturas, repetindo a mesma premissa do encontro único e personalizado a cada sessão.

Em São José do Rio Preto, a obra conta com as delicadas e potentes atuações das atrizes Amarílis Irani, Carolina Campos, Cibele Sampaio, Débora Sorroni, Fabiana Pezzotti, Mara Matsumori e Neucy Moura.

O diretor e dramaturgo argentino Fernando Rubio, de Todo lo Que Está a Mi Lado, que já passou por 23 lugares do mundo – Foto: Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Em conversa exclusiva com o Blog do Arcanjo no UOL, Fernando Rubio conta que sua obra surgiu da recordação da primeira vez em que ele se sentiu sozinho, na infância.

Mas, o que ele quer com este projeto? O artista responde: “Em primeiro lugar, confio que todavia podemos gerar espaços que mobilizem algumas zonas através do corpo e da palavra que revelem outras dimensões de nós”.

“Quando falo de outras dimensões, falo do concreto e não do intangível, falo dessa materialidade que se perde porque custamos enxergar onde encontrá-la”, complementa.

Em sua visão, “a palavra e o espaço podem condensar essa possibilidade” e criar uma “teatralidade e pensamento de arte que estimula a encontrar uma forma de viver”.

E afirma: “Nesse espaço há uma crítica à vida cotidiana”.

Camas de Todo lo Que Está a Mi Lado, de Fernando Rubio, na Represa Municipal de São José do Rio Preto durante o FIT Rio Preto 2018 – Foto: Milena Áurea/Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

Mas como suportar o frenético mundo atual sem enlouquecer?

“É muito difícil. Por isso esses pequenos gestos, essas singularidades nos dão a possibilidade não só de viver o momento, mas entender uma dimensão possível mais estimulante, e pensar como a repetição e a reverberação disso nos possa deixar rastros de caminhos mais poderosos”, responde.

Para ele, poder é dominar as possibilidades de existência.

“A cama é o objeto da nossa vida cotidiana que mais condensa memória em termos amplos, de descanso, prazer, dor, sonho, encontros, solidões. O ato de ir se deitar em um lugar desnaturalizado também revela quem é você ao deitar-se”, aponta.

“Uma pessoa se deita com ela mesma, com seus pudores, com seus temores, com seus prazeres”, diz.

“Uma pessoa se deita com ela mesma, com seus pudores, temores, prazeres”, diz Fernando Rubio – Foto: Milena Áurea/Divulgação – Blog do Arcanjo – UOL

E finaliza contando que percebeu uma coisa em comum em todos os espectadores mesmo em tão diferentes culturas.

“Sempre em um macro acontece o mesmo. As mesmas visões, olhares e transformações acontecem quando as pessoas chegam, se deitam e depois se vão. É realmente impressionante. As pessoas se abrem”, revela.

Afinal, gente é gente?

“O ser humano, quando alguém desperta algumas possibilidades, aproveita”, conclui Fernando Rubio.

Crítica por Miguel Arcanjo Prado
“Todo lo Que Está a Mi Lado” ✪✪✪✪
Avaliação: Muito bom

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite do FIT Rio Preto.

Confira a programação completa do FIT Rio Preto  

Siga Miguel Arcanjo Prado

Você pode gostar...