Mulheres empoderadas ganham mostra de teatro

Renata Carvalho em “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, de Jo Clifford – Foto: Ligia Jardim/Divulgação

Atrizes em monólogos são o foco da Mostra Solo Mulheres, que começa nesta segunda (19), no Teatro de Contêiner Mungunzá, em São Paulo. Até 9 de março poderão ser vistos 11 espetáculos de teatro, um show e um lançamento de livro.

Entre as peças da programação está “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, com a atriz travesti Renata Carvalho, alvo de censura judicial e muita polêmica no ano passado. O ingresso para as peças da mostra custa R$ 30 (inteira), R$ 15 (meia) e R$ 5 para moradores da Luz.

O Teatro de Contêiner Mungunzá, por onde já passaram 50 mil pessoas, completa um ano em março agora e venceu o Prêmio APCA 2017 na categoria especial de teatro e está indicado na categoria inovação ao Prêmio Shell. Feito por 11 contêineres marítimos, o espaço fica na rua Gusmões, 43, na região da Luz, centro de São Paulo.

“Nosso espaço se relaciona diretamente com a cidade e os moradores do centro, seja por meio da arquitetura ou da operação que criamos sem divisões”, fala o ator Marcos Felipe.

Veja a programação da Mostra Solo Mulheres:

Efeito Cassandra: Na Calada da Noite (dia 19 de fevereiro, segunda-feira, às 21 horas)
A obra com Luaa Gabanini, que parte do Mito de Cassandra, traz à luz da cena a violência infringida através dos tempos ao discurso feminino.

BadeRna (20 de fevereiro, terça-feira, às 21 horas)
Com foco na mestiçagem do Brasil, a obra com Luaa Gabanini lembra a origem da “baderna”, que faz referência à bailarina italiana Marietta Baderna, que misturou balé e dança afro-brasileira em seus passos no século 19.

Conversas com o Meu Pai (dias 21 e 22 de fevereiro, quarta e quinta-feira, às 21 horas)
Janaina Leite trata da relação com o seu pai, que perdeu a capacidade de fala e se expressou através de bilhetes.

Paula Cohen em “Carne de Mulher” – Foto: Lenise Pinheiro/Divulgação

Carne de Mulher (dia 23 de fevereiro, sexta-feira, às 21 horas)
Paula Cohen mostra a trajetória de alguém que foi alvo de uma sequência de violências de gênero ao longo da vida.

O Testamento de Maria (dias 24 e 25 de fevereiro, sábado e domingo, às 20 horas)
Denise Weinberg procura desvendar os mistérios que cercaram a crucificação de Jesus Cristo.

Como Todo Mundo (dias 24 e 25 de fevereiro, sábado e domingo, às 21h30)
Regina Fonseca conta a história de uma cafetina que após advogar para uma prostituta que havia sido maltratada, resolve montar sua própria boate.

O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu (dias 26 e 27 de fevereiro, segunda e terça-feira, às 21 horas)
Renata Carvalho apresenta Jesus no tempo presente, na pele de uma mulher transgênero.

Cleide Queiroz em “Palavra de Stela” – Foto: João Caldas Filho/Divulgação

Palavra de Stela (dias 28 de fevereiro e 1º de março, quarta e quinta-feira, às 21 horas)
Cleide Queiroz vive a poeta Stela do Patrocínio (1941-1997), que passou a maior parte da vida internada em manicômios.

A Árvore Seca (dia 2 de março, sexta-feira, às 21 horas)
Ester Laccava narra em primeira pessoa a história emocionante de uma mulher que transcende sua infertilidade e arranca à força felicidade nos pequenos momentos de sua vida no sertão.

Afinação I (dias 3 e 4 de março, sábado e domingo, às 21 horas)
Georgette Fadel incorpora a pensadora e professora francesa Simone Weil em uma conferência sobre a relação entre a opressão e o sofrimento no mundo.

Isso Não é um Sacrifício (dias 5 e 6 de março, segunda e terça-feira, às 21 horas)
Fernanda D’Umbra é uma mulher que já foi usada de diversas formas e agora será descartada por apedrejamento.

Ninfas do Tietê (dia 3 de março, sábado, às 22 horas)
Lançamento do livro de contos da escritora, curadora e performer Natália Nolli Sasso pela Ed. Moinhos.

Soledade (dia 9 de março, sexta-feira, às 21 horas)
Show da multifacetada atriz e cantora Cida Moreira.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook
Siga Miguel Arcanjo no Twitter

Você pode gostar...