Novo par de Xuxa, Leandro Lima queria ser o Dengue e não paquito

Os apresentadores do Dancing Brasil Leandro Lima e Xuxa: ele foi baixinho e queria ser o Dengue – Foto: Blad Meneghel/Divulgação

Quando era criança e via o “Xou da Xuxa”, o ator Leandro Lima tinha um sonho de ser um dos ajudantes de Xuxa Meneghel.

Engana-se quem pensa que ele queria ser um paquito. Muito pelo contrário. “Meu sonho era ser o Dengue, porque ele tinha aquele monte de braços coloridos, nunca pensei em ser paquito”, revela, em entrevista exclusiva ao Blog do Arcanjo do UOL.

Se não conseguiu ser o mosquito roqueiro, ele foi além: virou par de Xuxa na apresentação da terceira temporada do “Dancing Brasil” na Record, substituindo Sérgio Marone, atualmente dedicado à novela “Apocalipse”.

Antes de estrear como apresentador ao vivo para todo o Brasil, o que lhe deu um frio enorme na barriga, o paraibano de João Pessoa começou a carreira como modelo, sem, contudo, deixar os estudos de lado: formou-se em publicidade e propaganda.

Mas o porte alto, o corpo atlético e a beleza de rosto logo o transformaram em queridinho nas passarelas italianas, francesas, inglesas e estadunidenses.

Em Nova York, estudou interpretação no Instituto Lee Strasberg, o que lhe abriu portas na Globo no retorno ao Brasil para fazer participações em novelas como “Insensato Coração”, “Passione” e “Joia Rara”, entre outras.

Leandro Lima no palco com Xuxa na estreia do “Dancing Brasil” 2018 – Foto: Blad Meneghel/Divulgação

Na Record, atuou em “Belaventura”. Foi Rodrigo Carelli, atual diretor de Xuxa, quem lhe testou para o cargo de apresentador. Com três programas já feitos, sente-se mais seguro. “Outro dia a CEO da Endemol me elogiou”, revela.

“O primeiro programa foi muito difícil, sobretudo emocionalmente. Mas no programa desta semana me senti recebendo amigos na sala de casa, já me habituei com tudo e com a parte técnica. O Carelli faz reunião ao fim de cada programa para ver o que podemos melhorar”, conta Leandro.

Ele revela morar atualmente em São Paulo, no bairro Vila Olímpia, zona sul da capital paulista. “Gosto da gastronomia de São Paulo, que me deixa próximo do mundo. Já morei em Paris, Madri, Londres e Nova York. E aqui em São paulo você encontra comida do mundo inteiro”, fala.

Leandro Lima nos tempos de modelo – Foto: Divulgação

Apesar de ter feito fonoaudiologia para “neutralizar o sotaque”, diz que “a Paraíba jamais sai do coração”: “Lá moram minha mãe e minha filha. Sinto um carinho muito grande do povo da Paraíba, recebo muitas mensagens dos telespectadores de lá. Pelo pelos a audiência lá eu garanto”, diz, com uma risada cúmplice.

O ator foi pai cedo, aos 17 anos. Giulia, sua filha, hoje também com 17 anos, segue os rumos do pai e atualmente é modelo. “Hoje temos uma relação de igual para igual, mas não é fácil ter filho cedo, você ainda não está preparado para educar outra pessoa. Hoje, temos uma parceria forte e uma linda amizade. Todo mundo acha que somos irmãos e já pensaram até que fosse minha namorada”, conta.

Apesar de empolgado com a nova carreira de apresentador, ele não pretende abandonar a atuação. “Curto muito cinema. Fiz dois longas ano passado, ‘Solteira Quase Surtando’, no qual fiz Ravi, um personagem gay, e “Chacrinha: O Velho Guerreiro”, no qual fiz o Queixada, o amigo do Chacrinha que o levou para o Rio”, diz sobre os longas que devem estrear este ano.

Sobre a famosa companheira de trabalho, ele só elogios: “A Xuxa é hilária no dia a dia. Morro de rir com ela”.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook
Siga Miguel Arcanjo no Twitter

Você pode gostar...