Trans querem trabalhar, diz cineasta Gustavo Vinagre

O cineasta Gustavo Vinagre em Tiradentes: seu filme “Lembro Mais dos Corvos” deu para Julia Katharine, atriz transexual, o Prêmio Helena Ignez – Foto Beto Staino/Universo Produção/Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado
Enviado especial a Tiradentes (MG)*

Quando trabalhou no site Mix Brasil cuidando da editoria de contos eróticos, o cineasta Gustavo Vinagre logo ficou encantado por uma colega de trabalho: a transexual Julia Katharine, que atuava como secretária. Impressionado com seu carisma, sonhava em um dia fazer um filme com ela. E conseguiu.

“Lembro Mais dos Corvos” é um longa com presença exclusiva de Julia Katharine na telona, contando a história de sua vida. Ela ainda é co-roteirista ao lado do diretor.

O longa acaba de realizar um feito histórico. Rendeu para Julia Katharine o Prêmio Helena Ignez na 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, na qual o filme integrou a Mostra Aurora. Julia é a primeira atriz transexual a ganhar um prêmio na história do tradicional festival mineiro.

Julia Katharine, atriz do filme “Lembro Mais dos Corvos”, de Gustavo Vinagre: primeira trans premiada na história da Mostra de Cinema de Tiradentes – Foto: Beto Staino/Universo Produção/Divulgação

Filme custou R$ 2.000

“É um filme pequeno, que fizemos com R$ 2.000 e a ajuda de amigos”, revela Gustavo Vinagre, em conversa exclusiva com o Blog do Arcanjo do UOL, nas ruas tricentenárias de Tiradentes.

Conta que para que o trabalho tivesse êxito foi fundamental a participação do produtor Rodrigo Carneiro, que conheceu quando estudou cinema em Cuba e do qual virou sócio há um ano na produtora Carneiro Verde.

Antes de protagonizar o longa sobre sua própria trajetória, Julia já havia feito antes três curtas com Gustavo Vinagre, sempre fascinado com sua presença cênica.

“Sempre me encantei com a história de vida dela. Acho o tema da transexualidade muito importante, porque trans e travestis ainda estão à margem da sociedade. É preciso lutar por igualdade para a população trans, afinal, trans só querem trabalhar como qualquer outra pessoa”, afirma o diretor, lembrando que é importante que produtores, roteiristas e diretores incluam artistas trans em suas produções.

O produtor Rodrigo Carneiro e o diretor Gustavo Vinagre, sócios na Carneiro Verde Filmes – Foto Beto Staino/Universo Produção/Divulgação

Vinagre avisa que pretende continuar com Julia Katharine nos elencos de seus filmes futuros. “Cada vez mais os temas LGBTs são abraçados pelo cinema. Eu quero me comunicar com esse público também. Amo trabalhar com a Julia, que além de ser talentosa é uma cinéfila inteligentíssima, minha amiga há dez anos”, fala.

Gustavo Vinagre revela que a cabeça já fervilha de novos projetos em parceria com o produtor Rodrigo Carneiro na Carneiro Verde Filmes. “Gosto de ser dono do meu trabalho”, afirma. “Entre nossos projetos, está o de um grande filme de terror”, adianta Carneiro.

“Mas também vamos continuar fazendo filmes pequenos, enxutos. Gosto desse formato que mostra que é possível fazer com pouco. Quero fazer todos os projetos possíveis”, avisa Vinagre.

Diretor de “Lembro Mais dos Corvos”, Gustavo Vinagre participa da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes – Foto: Beto Staino/Universo Produção/Divulgação

*O jornalista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite da Mostra de Cinema de Tiradentes.

Siga Miguel Arcanjo no Instagram
Curta Miguel Arcanjo no Facebook
Siga Miguel Arcanjo no Twitter

Please follow and like us:
Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo Fred Raposo é destaque no Mirada