Crônica do Arcanjo: Que bloco é esse?

Afoxé Filhos de Gandhy - Foto: Pierre Verger

Afoxé Filhos de Gandhy – Foto: Pierre Verger

Por Miguel Arcanjo Prado

A presença do Afoxé Filhos de Gandhy é impactante. Quem já viu o Tapete Branco nas ruas da Cidade da Bahia sabe o que significa sua passagem de azul e branco, inundando o Carnaval com seu perfume e sua paz. É de fazer arrepiar todos os sentidos.

Lembro da primeira vez que os vi, ainda menino. Daquela força marcante provocada por sua passagem em uma Salvador quente e úmida dos anos 1980.

Padrinho do bloco afro, Gilberto Gil, sabiamente, decretou na canção: “todo pessoal manda descer pra ver Filhos de Gandhy”.

Mesmo em uma versão reduzida, como a dos shows que o grupo apresentou neste fim de semana no Sesc Pompeia e no Sesc Campo Limpo, em São Paulo, o afoxé impõe sua magnitude.

A rápida passagem do Filhos de Gandhy neste pré-Carnaval paulistano ainda rendeu um importante encontro.

Os baianos visitaram o fervilhante centro cultural negro paulistano Aparelha Luzia, sede do jovem bloco afro Ilu Inã. Aproximação e reconhecimento mútuo repleto de significados.

E, ao falar do Gandhy, não tenho como deixar de recordar que em Minas Gerais, minha terra, na década de 1980 marcou época o pioneirismo do Afoxé Ilê Odara, fundado por minha avó, dona Oneida Maria da Silva Oliveira, a Mãe Gigi, e apadrinhado mais uma vez por Gilberto Gil.

E lembrar que o Gandhy sempre foi sua inspiração. Lembro do tanto que vovó o amava. E como era contente em concretizar um afoxé nas ruas da capital mineira nos moldes dos de Salvador, como o Gandhy e o Ilê Aiyê. Com fé.

E fico feliz ao perceber que o Carnaval negro é redescoberto pelas novas gerações e floresce outra vez não só na Bahia ou São Paulo como também nas ruas de Belo Horizonte, com blocos como o Angola Janga e o Afoxé Bandarerê inundando a folia de negritude.

Pelo jeito, Gil tem toda a razão quando conclama: “Todo o pessoal manda descer pra ver Filhos de Gandhy”. Ajayô Ê!

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Você pode gostar...