Ator de Sol Nascente, Márcio Rosário fala de homofobia em Bruta Flor

Márcio Rosário: na TV, no cinema e no teatro - Foto: Estevam Avellar/Globo

Márcio Rosário: na TV, no cinema e no teatro – Foto: Estevam Avellar/Globo

Por Miguel Arcanjo Prado

O ator Márcio Rosário começa o ano de 2017 atarefado. Além de estar na novela “Sol Nascente”, na Globo, na qual dá vida ao policial Carlos, e no filme “Deserto”, primeiro longa dirigido por Guilherme Weber, ele acaba de estrear a peça “Bruta Flor” no Viga Espaço Cênico, em São Paulo, onde assume a função de diretor. A obra faz temporada até 23 de feveiro, sempre quartas e quintas, 21h.

No centro da temática do espetáculo está um tema que perturba a sociedade brasileira contemporânea: a homofobia. O texto de é Vitor de Oliveira e Carlos Fernando de Barros. No elenco, estão Fabio Rhoden, Walquiria Ribeiro e Pedro Lemos, além dos eventuais substitutos Erika Farias e Adriano Arbol.

Cena da peça "Bruta Flor", em cartaz em São Paulo: homofobia em debate - Foto: Ronaldo Gutierrez

Cena da peça “Bruta Flor”, em cartaz em São Paulo: homofobia em debate – Foto: Ronaldo Gutierrez

Na trama, é exposta a homofobia internalizada e sua possível consequência trágica. Tudo começa com o relacionamento de dois homens, Miguel e Lucas. Eles se afastam por mais de dez anos e um reencontro no metrô traz à tona sentimentos que até então eram desconhecidos. A relação vai ganhando contornos dramáticos a cada cena, sobretudo por conta da aceitação da homossexualidade.

“Quando recebi o texto fiquei surpreso por ter tantos elementos que gostaria de falar nesse momento mundial de intolerância em tantos setores, e ainda mais por trabalhar a bissexualidade atrelada diretamente à homossexualidade. Queria que ‘Bruta Flor’ pudesse ajudar as pessoas que sofrem com preconceito, dando um pouco de esperança em um túnel longo e quase sem respostas quando aceitamos ser feliz como devemos ser”, enfatiza o diretor.

Fabio Rhoden, Walquiria Ribeiro e Pedro Lemos estão em "Bruta Flor" - Foto: Ronaldo Gutierrez

Pedro Lemos, Walquiria Ribeiro e Fabio Rhoden estão em “Bruta Flor” – Foto: Ronaldo Gutierrez

O ator adianta novidades da carreira. “Estou fechando minha participação em um seriado de TV e no teatro também volto aos palcos em São Paulo neste primeiro semestre, dirigido pelo Eduardo Martini. No cinema, estou ansioso para ver ‘Deserto’ no circuito”, conta.

“Pela minha produtora, a Três Tons Visuais, tenho nesse momento dois filmes em desenvolvimento e captação, o ‘Santa Conexão’, uma comédia romântica que vai ser dirigida pelo Charles Daves e com distribuição pela Europa Filmes, e o drama LGBT ‘Má Adolescência’, com texto e direção do premiado diretor Hsu Chien. Ambos estão sendo feitos em coprodução com Afinal Filmes, do Rio de Janeiro”, complementa Rosário.

“Bruta Flor”
Quando: De 18/01/2017 a 23/02/2017. Quarta e Quintas, 21h. 90 min.
Onde: Viga Espaço Cênico – Rua Capote Valente, 1323, metrô Sumaré, São Paulo, tel. 11 3801-1843
Quanto: R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia-entrada)
Classificação etária: 16 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Arlete Salles brilha no Teatro das Artes Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo