Museu do Sexo das Putas reúne prostitutas e artistas em BH

Ana Paula Arósio, como Hilda Furacão, imortalizou as prostitutas da rua Guaicurus, em BH - Foto: Divulgação

Ana Paula Arósio, como Hilda Furacão, imortalizou as prostitutas da rua Guaicurus, em BH – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Os brasileiros conheceram a famosa zona boêmia da rua Guaicurus, em Belo Horizonte, assistindo à minissérie “Hilda Furacão” na Globo em 1998, adaptada por Gloria Perez a partir do romance de Roberto Drummond e protagonizada por Ana Paula Arósio no ápice de sua beleza estonteante na pele da famosa prostituta da capital mineira.

Se a história de Hilda se passava nos anos 1960, pouca coisa mudou no local nos tempos atuais. A região da Guaicurus abriga atualmente quase 30 hotéis localizados no hipercentro da capital mineira, onde vivem e trabalham cerca de 3.000 mulheres profissionais do sexo.

O lugar emblemático e que sempre confrontou a ideia da “tradicional família mineira” passa, nesta sexta (7), a ser tema do Museu do Sexo das Putas, projeto premiados pelo 12º Programa Funarte de Artes Visuais.

Assim como a personagem famosa, imortalizada com dose de ficção e de realidade, histórias de diversas prostitutas da rua Guaicurus são narradas em grafites, vídeo-projeções nas fachadas de imóveis do entorno, por meio de uma radionovela, performances, fotografias, entre outras plataformas.

Artista Kalor Pacheco, de Camaragibe, PE, fará performance na rua Guaicurus - Foto: Divulgação

Artista Kalor Pacheco, de Camaragibe, PE, fará performance na rua Guaicurus – Foto: Julieta Benoit

Os trabalhos foram desenvolvidos por dez artistas e pesquisadores (nove brasileiros e um japonês radicado em Salvador, Bahia), selecionados pela Aprosmig – Associação de Prostitutas de Minas Gerais para uma residência artística realizada no mês de setembro em um dos hotéis da região.

Junto com o seminário “Partilha de Sentidos – por uma nova História das Prostitutas”, esses trabalhos irão compor o Museu do Sexo das Putas, exposição itinerante que pretende colocar saberes e vivências das profissionais do sexo na centralidade de debates e propostas artísticas.

Cida Vieira, presidente da associação, afirma que esta é uma iniciativa pioneira. “Primeiro, porque nós convidamos estes artistas para nos ouvir. Cada uma de nós tem uma história para contar! Segundo, porque a sociedade quase nunca acredita que somos capazes de refletir sobre o que nós mesmas vivemos. Este museu é uma conquista”, comemora.

Um guia turístico da Guaicurus, desenvolvido especialmente durante a residência, será também distribuído junto com o lançamento de um abaixo assinado para transformar a região em patrimônio imaterial.

Colaborou Carol Macedo

Museu do Sexo das Putas
Quando: 7 a 12 de outubro
Onde: Rua Guaicurus, Benfeitoria, centoequatro e Teatro Espanca, em Belo Horizonte, MG
Quanto: Gratuito
Programação completa: http://museudasputas.wixsite.com/museu/programacao
Classificação etária: 14 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Você pode gostar...