Noiva, Danielle Winits é Marilyn em SP na última direção de Marília Pêra

Apaixonada, Danielle Winits vive mito Marilyn Monroe - Foto: Divulgação

Apaixonada, Danielle Winits vive mito Marilyn Monroe – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Danielle Winits vive um momento especial. A atriz, que há pouco assumiu noivado com o também ator André Gonçalves, se prepara para o desafio de estrear para o exigente público paulistano a última peça dirigida por Marília Pêra e protagonizada por ela.

Com um título que tem tudo a ver com sua fase amorosa atual, “Depois do Amor – Um Encontro com Marilyn Monroe” estreia no dia 30 de setembro, no Teatro Itália, com um novo lado do mito de Hollywood. A obra ainda tem a atriz Maria Eduarda de Carvalho, como Margot Taylor, amiga de Marilyn.

Em meio à correria dos ensaios finais, Danielle conversou com o Blog do Arcanjo do UOL sobre a obra e também sobre o novo amor, a quem elogia de cara. “André é um grande ator e uma pessoa incrível”, diz, revelando que ambos se aproximaram nos bastidores da Globo, quando participaram juntos de um quadro do programa “Mais Você”, apresentado por Ana Maria Braga.

Danielle tenta não entender os sentimentos. Fala que prefere senti-los. Disse que viu em Gonçalves um olhar de “cumplicidade e parceria”. “Entre nós dois o silêncio não pesa. Temos a intimidade que é privilégio de quem ama”, define a atriz, que afirma ainda não ter marcado data para o casamento.

Mas crianças para levar as alianças não faltarão, já que, ambos têm filhos de outras relações. “É uma grande família”, diz, gargalhando. Mesmo com tanto entrosamento, ela não quer se precipitar. “A maturidade te traz isso, viver um dia de cada vez”.

Danielle Winits e Maria Eduarda de Carvalho em cena - Foto: Cristina Granato

Danielle Winits e Maria Eduarda de Carvalho em cena – Foto: Cristina Granato

Marília e Marilyn

Danielle Winits sabe que carrega o peso da responsabilidade de atuar na última direção de Marília Pêra, um dos maiores nomes do teatro, cinema e da TV. Lembra que conheceu a diva quando fizeram juntas a série “A Vida Alheia”, escrita por Miguel Falabella.

“Quando o Fernando Duarte me ligou dizendo que estava escrevendo texto sobre Marilyn Monroe e gostaria de me convidar para viver a personagem, fiquei encantada. Em seguida, disse que Marília iria me dirigir e que tinha adorado a ideia”, recorda, emocionada, sobre o processo da peça.

Diz que Marília “faz muita falta” e que a ajudou a “desconstruir o mito” de Marilyn. Define sua diretora como “uma operária da arte” que via o “teatro como território sagrado”.

“A notícia de sua morte foi um choque para nós da equipe”, recorda. “Ela faleceu no dia da nossa estreia no Rio. Fizemos com ela e por ela”.

Última direção: "Depois do Amor" estreou no dia da morte de Marília Pêra - Foto: Divulgação

Última direção: “Depois do Amor” estreou no dia da morte de Marília Pêra – Foto: Divulgação

Saudade da amiga

“Marília deu vida para o espetáculo. Mesmo enfrentando o câncer, não abandonou a direção da peça e fez questão de acompanhar tudo de perto. Mesmo com a saúde debilitada, ela fez questão de montar o espetáculo até o final. Acho que isso faz toda a diferença”, afirma.

E Danielle segue em suas recordações, nostálgica da amiga: “Chegamos a quase três meses de trabalho juntos, todos maravilhosos. E, independentemente de ela estar doente, ela teve um desempenho inesquecível. Considero que ela fez uma passagem nesse trabalho que é tanto dela quanto nosso. Para mim, ela é imortal. Com certeza ela está nos acompanhando agora de um lugar bem bonito”, conclui.

“Depois do Amor”
Quando: Sexta e sábado, 21h30, domingo, 19h. 60 min. Até 20/11/2016.
Onde: Teatro Itália – Av. Ipiranga, 344, metrô República, São Paulo, tel. 11 3255-1979
Quanto: R$ 60 (sexta e domingo) e R$ 70 (sábado)
Classificação etária: 12 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas