Estrela de musicais, Amanda Acosta vive drama de diplomata executado

Amanda Acosta contracena com Bruno Perillo no palco - Foto: Divulgação

Amanda Acosta com Bruno Perillo no palco: preparada para qualquer estilo teatral – Foto: Divulgação

Por Miguel Arcanjo Prado

Dona de uma das mais bem sucedidas carreiras no mundo dos musicais, no qual foi consagrada em 2007 ao viver Eliza Doolittle em “My Fair Lady”, a atriz paulistana Amanda Acosta está no drama “As Duas Mortes de Roger Casement”, em cartaz no Teatro Aliança Francesa, em São Paulo, sob direção e dramaturgia de Domingos Nunez com a Cia. Ludens.

“Não vejo como um retorno para o drama, mas como um encontro com uma nova história. O que me move são as histórias e sou muito grata pelos encontros incríveis e enriquecedores que cada uma me proporciona”, diz ela ao Blog do Arcanjo do UOL.

Na obra sobre o diplomata britânico e nacionalista irlandês Roger Casement (1864-1916), ela dá vida a Alice Millingan (1865-1953), poeta e também nacionalista irlandesa.

“‘As Duas Mortes de Roger Casement’ veio como um canal para falar sobre questões que eu há algum tempo eu estava com muita necessidade de comunicar. Uma necessidade muito grande que o público conheça a vida e tenha a noção da importância e da grandiosidade deste homem, Roger Casement, e de Alice Milligan”, ela pontua.

Amanda Acosta, ao lado de Bruno Perillo: atriz versátil - Foto: Divulgação

Amanda Acosta, ao lado de Bruno Perillo: atriz versátil – Foto: Divulgação

Casement foi um dos primeiros diplomatas a lutar pelos direitos humanos em lugares subdesenvolvidos, como África e Amazônia, onde serviu como diplomata do Reino Unido. Ao lutar pela indepedência da Irlanda, foi preso, acusado de traição e executado. Sua biografia ainda desperta debates acalorado, sobretudo pelos diários nos quais ele descreveu relações homossexuais nos países onde serviu.

“Minha missão como artista é conseguir contar a história para o público da melhor forma possível. Fazer com que as pessoas saiam do teatro diferentes de como entraram, envolvidas com o que acabaram de vivenciar. Não importando o estilo”, reflete Amanda.

Versátil

Atriz versátil, Amanda já esteve em dramas como “As Mulheres da Minha Vida”, no qual fez par com Antonio Fagundes, e também em musicais como “Baby”, “Bilac Vê Estrelas” e o recente “4 Faces do Amor”. Na TV, recentemente viveu a personagem Letícia, na novela “Chiquititas”, no SBT, e também apresentou o programa “Inglês com Música”, na TV Cultura. Na infância, a artista foi cantora do grupo infantil Trem da Alegria.

Amanda diz que está preparada “para servir a personagem” da vez. “No caso do musical, temos que saber cantar e dançar, sim, mas para servir à história. Senão, acaba virando apenas exibicionismo”, fala.

“A peça ‘As Duas Mortes de Roger Casement’ é um teatro documentário. Não vou atrás de estilo e, sim, de histórias que me inspiram e que me elevam como ser humano, logo como artista”, conclui.

Leia reportagem sobre “As Duas Mortes de Roger Casement”

“As Duas Mortes de Roger Casement”
Quando: Quinta a sábado, 20h30, domingo, 19h. 120 min (com intervalo de 15 min). Até 9/10/2016
Onde: Teatro Aliança Francesa – Rua General Jardim, 182, Vila Buarque, metrô República, São Paulo, tel. 11 3572-2379
Quanto: R$ 50 (inteira)
Classificação etária: 14 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us:
Vingança, O Musical é aplaudido por estrelas Longa Jornada Noite Adentro é aplaudida por famosos Marina Sena fala do 2º álbum Orgulho LGBT+ 5 peças em São Paulo Parada do Orgulho LGBT+ bate recorde com 4 milhões de pessoas