Peça “O Espectador Condenado à Morte” discute farsa judicial

Cia.Teatro da Dispersão faz texto romeno - Foto: Patrícia Mattos

Cia.Teatro da Dispersão faz texto romeno – Foto: Patrícia Mattos

Por Miguel Arcanjo Prado

O teatro costuma ser lugar de denúncias sociais. Este é o caso da peça “O Espectador Condenado à Morte”, em cartaz no Viga Espaço Cênico, em São Paulo. Até então inédito no Brasil, o texto do romeno Matei Visniec foi escrito durante a sanguinária ditadura que vigorou em seu país por 45 anos e só terminou com o fuzilamento do ditador Nicolae Ceausescu em 1989.

Formado em filosofia pela Universidade de Bucareste e atualmente vivendo na França, Visniec é um dos mais festejados dramaturgos contemporâneos. Sua obra já foi montada em mais de 20 países e vem chamando cada vez mais a atenção dos brasileiros.

A peça escrita em 1985 apresenta uma situação de julgamento esdrúxula, onde o principal objetivo não é a verdade, mas, condenar o réu, no caso, um espectador. Inspirado no teatro do absurdo, Visniec denuncia em sua obra a farsa judicial que é comum em regimes antidemocráticos e totalitários, onde não há espaço para valores éticos.

O jovem diretor Thiago Ledier assume a obra com o elenco da Cia. Teatro da Dispersão, formado por André Camargo, Cadu Batanero, Caio Balthazar, Drica Czech, Guilherme Iervolino, Patrícia Vieira Costa, Raphael Nespule, Rony Álvares e Vanessa Rodrigues. Ledier busca fazer com que o público sinta-se parte da história: no desenrolar da peça espectadores são fotografados e exibidos em um telão como “evidência”.

Na peça, o julgamento é uma farsa institucional - Foto: Patrícia Mattos

Na peça, o julgamento é uma farsa institucional – Foto: Patrícia Mattos

Mesmo escrita há 31 anos, a peça não deixa de dialogar com o Brasil de hoje, já que discute temas como discurso de ódio, intolerância e a manipulação das instituições.

“Apesar de a peça ter sido escrita para criticar a ditadura comunista na Romênia, o texto fala muito sobre a omissão de cada um na sociedade e de como julgamentos podem ser forjados, em um sistema opressor”, aponta a atriz Vanessa Rodrigues. “Quando lemos o texto pela primeira vez, nos sentimos dentro dele. No Brasil de hoje, você vê pessoas sendo acusadas sem nenhuma prova, e gente compartilhando mentiras e boatos em redes sociais”, complementa.

“O Espectador Condenado à Morte”
Quando: Quarta e quinta, 21h. 75 min. Até 25/8/2016
Onde: Viga Espaço Cênico – Rua Capote Valente, 1323, Pinheiros, metrô Sumaré, São Paulo, tel. 3801-1843
Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia-entrada)
Classificação etária: 14 anos

Siga Miguel Arcanjo Prado no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Please follow and like us: