Peça “Terra de Deitados” acontece entre sepulturas de cemitério de SP

Entre sepulturas, público acompanha peça "Terra de Deitados" - Foto: Geraldo Barbará

Entre sepulturas, público acompanha peça “Terra de Deitados” – Foto: Geraldo Barbará

Por Miguel Arcanjo Prado

Você já imaginou ver uma peça de teatro apresentada entre sepulturas de um cemitério? Precisaria de coragem? Em São Paulo isso é possível, no espetáculo “Terra de Deitados”, da Cia. Teatro Documentário.

A montagem já passou por quatro cemitérios da cidade e agora é feita no Cemitério da Vila Mariana, na zona sul da capital paulista. A encenação pretende, segundo o grupo, flagrar como os cemitérios revelam a vida da metrópole que nunca descansa.

Apesar do lugar que mete medo em muita gente, os artistas não querem assustar ninguém. “Propomos que o cemitério fosse um microcosmo da cidade: campo possível para a investigação de temáticas que fujam do macabro, do fantasmagórico”, diz Márcio Rossi, integrante da companhia.

“O olhar do espectador receoso no início muitas vezes dá lugar ao da curiosidade. Convidado a caminhar por diferentes pontos do cemitério, se depara dentro da experiência teatral. Nossa cidade em ‘Terra de Deitados’ é todo o cemitério”, conta.

Julia Moretti e o trabalhador do cemitério Ivan Rodrigues Barbosa - Foto: Hélio Beltrânio

A atriz Julia Moretti e o trabalhador do cemitério Ivan Rodrigues Barbosa – Foto: Hélio Beltrânio

Uma das inspirações para a obra foi dona Francisca, uma senhora de cem anos moradora da zona leste paulistana, que migrou do interior para São Paulo com o marido e cinco filhos, e que tem sua vida ligada ao Cemitério da Vila Mariana, onde enterrou seu marido.

“Fazer uma encenação documentária dentro do cemitério é ainda mais radical, pois não negamos a realidade a nossa volta”, fala Rossi, que revela que os artistas aproveitam em cena até o som dos aviões que sobrevoam lugar a todo instante.

Com texto e direção de Marcelo Soler, participam da peça os artistas Carolina Angrisani, Gustavo Curado, Júlia Moretti, Márcio Rossi, Alan Paes, Danielle Lopes e Laila Lima. Também colaboraram na dramaturgia seis trabalhadores do cemitério, que acabaram incorporados à cena, chamados de “trabalhadores-atores-documentados”.

“Nosso desejo é que o público passe por uma experiência significativa, fora da ordem do comum e passe a olhar o cemitério como um lugar possível de encontro”, finaliza Rossi.

“Terra de Deitados”
Quando: Sábado e domingo, 15h30. 100 min. Até 17/7/2016
Onde: Cemitério da Vila Mariana – Av. Lacerda Franco, 2012, Cambuci, São Paulo, tel. 11 993322642
Quanto: Grátis
Classificação etária: 12 anos

Please follow and like us: