“Chico foi quem mais me influenciou”, diz João Falcão, diretor de Ópera do Malandro no Rio

Cena da montagem carioca de Ópera do Malandro, dirigida por João Falcão – Foto: Cristina Granato

Por MIGUEL ARCANJO PRADO

Uma sessão disputada reuniu convidados especiais como Elba Ramalho e Emiliano Queiroz para ver a versão carioca de Ópera do Malandro, de Chico Buarque, com direção de João Falcão, no Theatro NET Rio, nesta segunda (11). A peça estreou por lá no último fim de semana.

Emiliano Queiroz aplaude Ópera do Malandro no Rio – Foto: Cristina Granato

Assim como em Gonzagão, musical de João Falcão visto por 100 mil pessoas e que celebrou com sucesso Luiz Gonzaga, a sua versão de Ópera do Malandro aposta num elenco basicamente masculino e só tem uma atriz: Larissa Luz.

Ainda integram o elenco Moyseis Marques, Adrén Alves, Alfredo del Penho, Bruce de Araújo, Davi Guilhermme, Eduardo Landin, Eduardo Rios, Fábio Enriquez, Léo Bahia, Rafael Cavalcanti, Renato Luciano, Ricca Barros e Thomás Aquino.

Os homens vivem também papeis femininos. “Colocar atores para interpretar mulheres vem ao encontro de uma tradição teatral secular e também com uma antiga pesquisa minha”, diz Falcão.

O diretor, que chamou Beth Lemos para a direção musical, conta que Chico foi a “figura artística que mais lhe influenciou”. Para compor a peça, misturou as músicas do espetáculo a canções do disco Malandro e também do filme homônimo dirigido por Ruy Guerra em 1985.

— É um momento muito inspirado e consagrador para o Chico. As canções de Ópera do Malandro ganharam fôlego fora do teatro. Tornaram-se tão conhecidas que muita gente não sabe que foram feitas para o palco.

Outra versão do mesmo musical é apresentada em São Paulo, com a Cia. da Revista, no CCBB-SP, com direção de Kleber Montanheiro.

Uma verdadeira enxurrada de montagens de obras teatrais de Chico Buarque estão nos palcos por conta dos 70 anos de vida do compositor. Na capital paulista ainda estão em cartaz Todos os Musicais de Chico Buarque em 90 Minutos, no Teatro Faap, e O Grande Circo Místico, que estreia nesta quinta (14), no Theatro NET São Paulo.

O diretor João Falcão (ao centro), entre Emiliano Queiroz e Elba Ramalho, que foram ver sua versão para Ópera do Malandro, de Chico Buarque, no Rio – Foto: Cristina Granato

Ópera do Malandro
Quando: Quinta e sexta, 21h, sábado, 21h30, domingo, 20h. 150 min. Até 26/10/2014
Onde: Theatro NET Rio (r. Siqueira Campos, 143, 2º piso, Copacabana, Rio, tel. 0/xx/21 2147-8060)
Quanto: R$ 100 a R$ 150 (inteira)
Classificação etária: 14 anos

Curta nossa página no Facebook!

Leia também:

Saiba o que os atores fazem nos bastidores

Descubra tudo o que as misses aprontam

Tudo que você quer está num só lugar: veja!

Please follow and like us:

1 Resultado

  1. Phillipe disse:

    Chico é um intelectual e merece ser celebrado.

Deixe um comentário para Phillipe Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Jô Soares sofre censura após morte Diário de Pilar na Grécia faz temporada no Teatro das Artes em SP O Deus de Spinoza estreia no Teatro Itália Bandeirantes Teatro nos Parques percorre SP e Brasil ‘Se fosse homem, teria mais visibilidade’, diz Eloisa Vitz