Um olhar sobre o Fringe, no Festival de Curitiba

Memorial de Curitiba, no centro histórico, é o QG do Festival de Curitiba - Foto: Daniel Sorrentino/Clix

A mostra Fringe é o grande movimento do Festival de Curitiba.

Grupos de todo o Brasil levam seus trabalhos à capital paranaense em busca de um lugar ao sol no mundo do teatro.

A competição pelo público não é tarefa fácil.

Em 2012, quando a mostra paralela do maior evento teatral do país completou 15 anos, foram 365 espetáculos.

A turma da Clix, que registra o festival, fotografou algumas. Abaixo, uma seleção de imagens deste ano que vão entrar para a história do Fringe.

No sentido horário, de cima para baixo, os cliques foram feitos pelos fotógrafos Luc de Sampaio (peça A Regra É Cômica),  Emi Hoshi (peça Da Ordem das Coisas), Daniel Isolani (peça Isso te Interessa?), Ernesto Vasconcelos (peça Suor de Preto ou O Alto do Morro de Santa Rita) e Luc de Sampaio (peça Querô). Veja as imagens:

Please follow and like us:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tim Maia: 80 anos do eterno síndico Arlete Salles brilha no Teatro das Artes Surra de estilo: Prêmio Bibi Ferreira 2022 Grammy Latino 2022: Veja brasileiros indicados! Travessia estreia em 10 de outubro na Globo