Coletivo Abrupto quer aumentar presença negra nos espetáculos de São Paulo

Coletivo Abrupto: A Nossa História, O Musical promete representatividade negra nos palcos em 2020 – Foto: Caio Gallucci – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Lançado no Teatro Renault, o Coletivo Abrupto quer aumentar a presença negra nos espetáculos de São Paulo. Segundo os membros, o nome surge como uma ironia a uma constante invisibilização do pensamento negro sobre suas próprias narrativas e manifestações normalmente interpretadas como inesperadas, repentinas, abruptas. O Coletivo se propõe a fazer parceria não só com artistas negros, como também com artistas de todas as etnias, mas sempre com o intuito de trazer ao protagonismo do artista e do pensamento negro. A previsão é de vários projetos em 2020, entre eles um musical de Elton Towarsey e Vitor Rocha, os autores do ótimo Se Essa Lua Fosse Minha. O espetáculo se chama “A Nossa História, O Musical”. Integram o Coletivo Abrupto os artistas Ágata Matos, César Melo, Fábio Ventura, Letícia Soares, Lílian Valeska, Lívia Graciano, Pedro Caetano e o produtor Lucas Silvério, além de três atores convidados: Agyei Augusto, Luci Salutes e Vitor Moresco. Todos estarão no elenco da produção. Aguardemos ansiosos.

Siga @miguel.arcanjo

Você pode gostar...