Forró de Bolso se destaca na música mineira com forró sofisticado

Banda Forró de Bolso agita o público da 14ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto – Foto: Jackson Romanelli – Universo Produção – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

ENVIADO ESPECIAL A OURO PRETO — Foi com muita personalidade e  sofisticação na abordagem de um gênero que sacode os brasileiros que banda Forró de Bolso esquentou a fria noite ouro-pretana na última sexta (7). Foi quando o grupo fez concorrido show na 14ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, no Sesc Cine Lounge Show montado no Centro de Convenções da Ufop.

Sentindo-se em casa, já que foi criada há três anos justamente por estudantes de música da Universidade Federal de Ouro Preto, os músicos passearam não só pelos tradicionais forrós de nomes como Luiz Gonzaga, como ainda revisitaram clássicos da MPB como “Ponteio”, de Edu Lobo, “Disparada”, de Geraldo Vandré, e “Expresso 2222”, de Gilberto Gil.

A banda liderada pelo vocalista Addaê Gomes, dono de voz aveludada e carisma sensível no palco, é formada ainda por Frank Wilson, na bateria, Jerônimo Zaluar, na guitarra, France Batista, no contrabaixo, Kastora dos Anjos na inventiva percussão e Kerson Luc na zabumba, todos sintonizados em nome de um som propositivo e contagiante.

O destaque do show foi o bloco com músicas autorais: “O Nome Disso É Saudade” e “Xote da Flor”, ambas de Wilton Rodrigues, “Compasso Composto”, de Kerson Luc, e o já hit local “Forró em Ouro Preto”, composição de Addaê Gomes e Álamo Araújo que dará título ao primeiro EP do grupo, gravado a partir de julho.

Pelo jeito, o frio inverno ouro-pretano continuará com a certeza da quentura — e da beleza — do Forró de Bolso.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Forró de Bolso (@forrodebolso) em

*O colunista Miguel Arcanjo Prado viajou a convite da 14ª CineOP e da Universo Produção.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Miguel Arcanjo Prado (@miguel.arcanjo) em

Você pode gostar...